actividades dos compositores editados pelo mic.pt
Igor C. SIlva

No passado mês de Novembro, Igor C. Silva, compositor editado pelo MIC.PT, ganhou o primeiro prémio no Concurso Internacional eviMus (International Electroacoustic and Intermedial Composition Competition) pela obra Numb (2015) para saxofone barítono e electrónica. O Concurso, que este ano teve a sua 1.ª Edição, foi organizado no contexto do festival: Saarbrücker Tage für elektroakustische und visuelle Musik na Alemanha. Adicionalmente, em Dezembro - nos dias 18 e 28 respectivamente - a obra Frames #87 (2011) para clarinete, electrónica e vídeo de Igor C. Silva será apresentada no contexto de Clarmeet.Porto 17 por Victor Pereira e em Guarda no âmbito do Festival Dias de Música Electroacústica (DME #56) pelo clarinetista Frederic Cardoso.
Daniel Schvetz

Pois é é o projecto de Daniel Schvetz, compositor editado pelo MIC.PT, que recentemente foi registado no CD intitulado Canção de vidro, editado e lançado com o apoio da Embaixada de Portugal em Bruxelas e do Instituto Camões. Pois é é um projecto baseado em textos de vários poetas portugueses - Mário Quintana, Natália Correia, Fernando Pessoa, Jorge de Sena, Álvaro de Campos - com a música original e dois poemas da autoria de Daniel Schvetz, assim como as interpretações de Sara Belo (voz) e do próprio compositor no piano. Neste projecto "a voz cantada, falada, escrita, lida é um veículo privilegiado da palavra, mas também do som e da emoção - símbolo sonoro que representa tudo aquilo que é humano e existe no universo".
António Pinho Vargas

Six Portraits of Pain (2005) para violoncelo e ensemble de António Pinho Vargas faz parte do programa dos concertos da Orquestra Metropolitana de Lisboa dirigida por Pedro Amaral, que decorrerão a 1 e 2 de Dezembro no Teatro Thalia (Lisboa). A parte solista na obra deste compositor editado pelo MIC.PT será interpretada pelo violoncelista Pavel Gomziakov, sendo que o programa destes espectáculos intitulados Retratos da Dor inclui também a 1.ª Sinfonia de Anton Bruckner. Six Portraits of Pain inspira-se em frases de vários escritores e filósofos para desenvolver uma “reflexão musical” em torno do sofrimento na condição de criar e existir.
João Pedro Oliveira

A obra ff (Frozen Fred...) de 2012 para piano composta por João Pedro Oliveira está incluída no novo projecto e CD Vertentes da pianista brasileira Ana Cláudia de Assis, que será lançado no inicio de Dezembro durante dois espectáculos - no dia 1 na Fundação de Educação Artística (Belo Horizonte, Brasil) e no dia 5 na Universidade Federal de Minas Gerais (Pampulha, Belo Horizonte, Brasil). Outra obra deste compositor editado pelo MIC.PT - Vox Sum Vitae (2010) para vibrafone e electrónica - será apresentada no próximo dia 9 de Dezembro pelo Verdant Vibes Ensemble no âmbito do evento: Verdant Vibes Winter Warmer em Providence nos Estados Unidos de América.
Obras de Compositores Portugueses no projecto Contos Contados Com Som

Obras de quatro compositores portugueses editados pelo MIC.PT serão apresentadas no contexto dos espectáculos do projecto Contos Contados Com Som, que irão decorrer entre 5 e 7 de Dezembro no Teatro da Rainha nas Caldas da Rainha; são elas: A Ilha de 2017 (estreia absoluta) com música de Rui Penha e história de João Gomes de Abreu e Yara Kono, O Leão e o Rato de 2017 (estreia absoluta) com música de Miguel Azguime e fábula de Jean de La Fontaine, A Música do Silêncio Mágico de 2006 com música de António Ferreira a partir de O Rei Vai Nu de Hans Christian Andersen adaptado por Ágata Mandillo, e Uma mesa é uma mesa.... Será? de 2008 com música de José Luís Ferreira e história de Isabel Minhós Martins. Este programa inclui também a peça Plop! (2006) com música de Isabel Pires a partir de um conto tradicional tibetano adaptado por Ana Mandillo. Contos Contados Com Som é um projecto infantil da Miso Music Portugal com a concepção e difusão sonora realizada por Paula Azguime, direcção artística e assistência informática de Miguel Azguime, técnica fornecida pelo Miso Studio; e com Ana Baptista e Francisco Sales como narradores.
Gonçalo Gato

Gonçalo Gato, compositor editado pelo MIC.PT, será em 2018 Jovem Compositor Residente na Casa da Música. De acordo com a programação apresentada no dia 17 de Novembro por esta instituição musical, Áustria é o seu país tema do próximo ano, com Georg Friedrich Haas como Compositor em Residência. Gonçalo Gato nasceu em 1979 em Lisboa. Enquanto compositor teve a oportunidade de trabalhar com os ensembles mais conceituados do mundo, nomeadamente: London Symphony Orchestra, BBC Symphony Orchestra, Ensemble Recherche, Chroma Ensemble ou Sond'Ar-te Electric Ensemble. Na área da investigação em música os seus interesses focam-se na composição assistida por computador, sendo que recentemente Gonçalo Gato defendeu a sua tese de Doutoramento na Guildhall School of Music and Drama (Reino Unido), sob a orientação de Julian Anderson.
Miguel Azguime

A ópera multimédia Itinerário do Sal (2006/03) de Miguel Azguime será apresentada a 3 de Dezembro no Centro para a Documentação da Arte de Tadeusz Kantor - Cricoteka em Cracóvia na Polónia. Com composição de música e texto deste compositor editado pelo MIC.PT, assim como composição vídeo e encenação de Paula Azguime, o Itinerário do Sal é um one man show do Miso Ensemble - com Miguel Azguime como intérprete, Paula Azguime responsável pela difusão sonora e realização da electrónica em tempo real e Perseu Mandillo pela realização do vídeo em tempo real. Itinerário do Sal é um paradigma da aliança entre criatividade, tecnologia e inovação nas artes performativas, que liga tradição e contemporaneidade, teatro, música e imagem, sendo uma reflexão sobre a criação e a loucura, que gira em torno da linguagem, da palavra-sentido e da palavra-som.
Nuno Figueiredo

Com a obra Soffiando (2017) Nuno Figueiredo venceu o 1.º Prémio na Categoria B do 3.º Concurso Internacional de Composição GMCL/Jorge Peixinho. Em 2014 a este compositor editado pelo MIC.PT foi atribuído o 1.º Prémio no âmbito do mesmo Concurso pela peça Memorandum for understanding (2014). O júri do Concurso foi este ano constituído por Ivan Fedele, Gerhard Stabler, Pedro Pinto Figueiredo, Jorge Sá Machado; e três compositores editados pelo MIC.PT: a recém-falecida compositora Clotilde Rosa, João Madureira e Jaime Reis. Outros vencedores do 3.º Concurso GMCL/Jorge Peixinho são: Geovanni Bonato (Itália) - 1º Prémio na Categoria A; Miguel Villanueva Hering (Espanha) - 2º Prémio na Categoria A; Dongryul Lee (Coreia do Sul) - 2º Prémio na Categoria B. O júri atribuiu também uma Menção Honrosa a Sakiko Kosaka (Japão).
JAIME REIS

A obra Inverso Sangue: Cinábrio (2017) para violino, viola e violoncelo de Jaime Reis, compositor editado pelo MIC.PT, será estreada no próximo dia 16 de Dezembro em Kiev na Ucrânia (Art Ukraine Gallery), no âmbito do concerto dos membros da International Ensemble Modern Academy, cujo programa incluirá também peças de Giacinto Scelsi, Matthias Pintscher, Arnold Schoenberg e Helmut Lachenmann. A partir desta data e até ao dia 22 de Dezembro Jaime Reis - juntamente com o compositor belga Stefan Prins - na capital ucraniana irá realizar também master classes de composição organizados pelo festival Kyiv Contemporary Music Days e dirigidos a compositores de todas as idades e nacionalidades. Os participantes do curso irão trabalhar em novas obras, que serão estreadas no concerto final do evento no dia 22 de Dezembro.
Compositores Portugueses no FESTIVAL DME #56

Música da autoria de quatro compositores portugueses editados pelo MIC.PT faz parte do programa do Festival Dias de Música Electroacústica que irá decorrer entre os dias 27 a 30 de Dezembro em Seia; são eles: João Pedro Oliveira (várias peças, inclusive L’accordéon du diable), Igor C. Silva (Frames #87), Filipe Lopes (Do Desenho e do Som #1) e Luís Antunes Pena (The Hunter). Trata-se da 36.ª edição do Festival DME a decorrer na região da Serra da Estrela e da 56.ª de todas as edições que decorreram desde o primeiro DME (em 2003 em Cracóvia na Polónia). O programa do Festival DME #56 inclui também um concerto de música puramente electroacústica com obras de compositores seleccionados pelo festival MUSLAB; um espectáculo com peças electroacústicas de jovens compositores oriundos de vários países; e ainda obras de vários outros compositores portugueses da actualidade, nomeadamente: Bruno Ferreira, Diogo Novo Carvalho (estreia absoluta de Imagem I), Carlos Brito Dias e João Pedro Coimbra. O DME #56 conta com a participação dos intérpretes: Ensemble DME, Frederic Cardoso (clarinete), Igor C. Silva (electrónica), Eva Zöllner (acordeão), Heather Roche (clarinete) e Justine Sedky (flauta), entre outros. O director artístico do Festival DME é Jaime Reis, compositor editado pelo MIC.PT.
Ricardo Matosinhos

Ricardo Matosinhos, compositor editado pelo MIC.PT, é autor da tradução para português da nova versão do Software EarMaster. Este é um programa de treino auditivo e leitura musical  à primeira vista que permite trabalhar 14 tipos de actividades diferentes: comparar, identificar e entoar intervalos; identificar acordes, inversões de acordes, progressões harmónicas e escalas; ler ritmos à primeira-vista, imitá-los, fazer ditados de ritmo e detectar erros num ritmo; entoar e imitar sons ou melodias assim como fazer ditados melódicos. O software possui o tradicional curso Geral e de Jazz, apresenta o novo Curso para Principiantes indicado para quem não tenha qualquer conhecimento musical, oferecendo ainda um novo Curso de Canto. EarMaster tem ainda a opção de criar actividades personalizadas, nomeadamente identificar intervalos em até 3 oitavas ou fazer um ditado ou entoação numa escala específica, escolhendo valores rítmicos, tonalidades, entre outros vários outros parâmetros.
Fernando C. Lapa

Um Natal Português sobre melodias tradicionais, para coro e orquestra, é uma obra e um espectáculo composto por quatro "andamentos" distintos da autoria de vários compositores portugueses da actualidade entre os quais Fernando C. Lapa, compositor editado pelo MIC.PT. Os outros autores são: Carlos Azevedo, Fernando Valente e Eugénio Amorim. Este espectáculo, que conta com a participação de Daniela Matos (soprano), do Coro e Coro de Câmara do Orfeão de Leiria, da Orquestra Sinfónica de Leiria e Nuno Almeida (direcção musical), irá decorrer a 1 de Dezembro na Igreja do Convento da Portela (Franciscanos) em Leiria. Outra peça de Fernando C. Lapa das margens da luz (2009) será apresentada a 19 de Dezembro por Ricardo Alves (clarinete) e Artur Pereira (piano) no Grande Auditório do Conservatório de Música do Porto. Este recital que faz parte do programa geral do Centenário deste Conservatório inclui também, entre outras obras, uma peça de Alexandre Delgado (Langará).
Instalação MUTABILIS/rosa com participação de compositores portugueses

MUTABILIS é uma instalação imersiva com performance inspirada na flor do Hibiscus mutabilis, também conhecida como "rosa louca". Esta flor floresce de manhã em branco puro, passando por um rosa vivo intenso, tornando-se violeta nos dias seguintes. Com movimento e figurino de Paula Pinto; criação sonora e programação de António de Sousa Dias, compositor editado pelo MIC.PT; criação vídeo e videomapping de Daniel Rondulha; e projecção sonora de José Luís Ferreira, compositor editado pelo MIC.PT; a instalação/performance MUTABILIS, que será apresentada entre os dias 20 e 22 de Dezembro no O'culto da Ajuda em Lisboa no contexto do Festival InShadow, propõe um caminho, onde a coexistência de diferentes espaços e tempos revela a mudança como a única constante na vida.
 
música hoje na antena 2
1 de Dezembro de 2017, à 1h00
GranularFest 2017

A propósito do Festival GranularFest 2017 a decorrer no O'culto da Ajuda, em Lisboa, de 15 a 16 de Dezembro, este programa propõe a escuta de edições de música improvisada dos últimos anos, nomeadamente os registos realizados no âmbito da associação Granular. Esta associação dirigida por Carlos Zíngaro, Emídio Buchinho e João Pedro Viegas dedica-se à promoção, à divulgação, ao desenvolvimento e à investigação da arte experimental, nas vertentes da música, artes sonoras, performance, intermedia e artes visuais. Estarão em destaque neste Música Hoje discos recentes de música experimental acústica e electroacústica, dando conta dos novos caminhos da música improvisada em Portugal.

15 de Dezembro de 2017, à 1h00
Música Portuguesa . Novos CD

Este Música Hoje é dedicado à audição de novos lançamentos da música portuguesa contemporânea. Apresentaremos edições muito recentes que revelam a vitalidade artística e editorial no terreno da nova música. Este programa pretende dar conta também dos desenvolvimentos recentes na composição da actualidade, mostrando e reflectindo acerca da qualidade e diversidade estética de uma série de propostas actuais da música criada (e gravada) em Portugal.

29 de Dezembro, 2017, at 1h00 a.m.
Música Portuguesa . Novos CD

Este programa será inteiramente preenchido com novas edições da música portuguesa contemporânea, que revelam a vitalidade editorial no terreno da nova música em Portugal. Apresentaremos novas obras de compositores consagrados, ao lado de peças recentes de jovens compositores editadas em disco no último ano, mostrando a diversidade estética da música de invenção e pesquisa da actualidade em Portugal.
partituras mic.pt
O Catálogo de Partituras do MIC.PT, disponível online, inclui presentemente 971 obras de 63 compositores portugueses. A edição de partituras pelo MIC.PT tem como objectivo a distribuição de partituras de obras de compositores portugueses, fomentando e promovendo assim o conhecimento e a escolha de obras portuguesas por parte de instrumentistas, ensembles e programadores; e ainda o seu estudo no meio académico.
EDIçÕES DIGITAIS mic.pt
João Madureira
Dossier N.º 12 . Compositores Portugueses dos séculos XX e XXI (versão inglesa)

Este mês de Dezembro, no contexto da série dos Dossiers . Compositores Portugueses dos séculos XX e XXI, editamos e disponibilizamos on-line uma nova publicação - a versão inglesa do Dossier n.º 12 dedicado a João Madureira.
Neste momento no MIC.PT estão disponíveis 16 Dossiers dedicados a: Paulo Ferreira-Lopes . Sara Carvalho . António Ferreira . António Chagas Rosa . Bruno Gabirro . Christopher Bochmann . Patrícia Sucena de Almeida . Miguel Azguime . Ricardo Ribeiro . Pedro Rebelo . Vítor Rua . João Madureira . António de Sousa Dias . Fernando C. Lapa . Isabel Soveral . Tiago Cutileiro.

Edição: MIC.PT
novos CD no MIC.PT
Luís de Freiras Branco/César Franck Sonatas for Cello and Piano

Obras: Sonata para Violoncelo e Piano (1913) de Luís de Freitas Branco . Sonata para Violino em Lá Maior (1886) de César Franck, arr. J. Delsart . Intérpretes: Filipe Quaresma (violoncelo) . António Rosado (piano)

Edição: Artway
Lisboa - Paris
Bruno Belthoise & Ensembles

Obras de: António Victorino d' Almeida, Jorge Croner de Vasconcellos, Edward Luiz Ayres d'Abreu, Fernando Lopes-Graça, José Vianna da Motta, Sérgio Azevedo, entre outros compositores

Edição: mpmp
estreias recentes
LUÍS SOLDADO
Tabacaria

2 de Novembro, Palácio do Sobralinho, Sobralinho, Vila Franca de Xira
Rui Pinheiro . direcção musical
Rui Baeta . barítono
Inês Simões . soprano
Daniela Pinheiro . flauta
Catherine Stockwell . fagote
Magda Pinto . viola
Sofia Azevedo . violoncelo
João Nascimento
Alentejo Devido

4 de Novembro, Igreja de Sta. Catarina, Lisboa
Orquestra Sinfónica Juvenil
Christopher Bochmann . direcção musical
Luís Neto da Costa
febres de arabescos em frisos inertes

5 de Novembro, Casa da Música, Porto
Remix Ensemble Casa da Música
Peter Rundel . direcção musical
Alfredo Teixeira
No princípio eram as asas

19 de Novembro, Igreja de São Roque, Lisboa
Pedro Massarrão . violoncelo
Coro Juvenil do Instituto Gregoriano de Lisboa
Filipa Palhares . direcção musical
Nuno da Rocha
Alcippe

19 de Novembro, Igreja de São Roque, Lisboa
Pedro Massarrão . violoncelo
Lígia Soares e Marcos Lázaro . violinos
Diana Pinto . flautas de bisel
Sérgio Silva . cravo
André Ferreira . órgão
Coro Juvenil do Instituto Gregoriano de Lisboa
Filipa Palhares . direcção musical
Paulo Bastos
Seven, seven…

22 de Novembro, Auditório Adelina Caravana, Conservatório de Música Calouste Gulbenkian, Braga
Ricardo Pereira . trombone
Daniel Schvetz
Lisboa em Voo de Peixe

23-26 de Novembro, Fábrica das Artes, Centro Cultural de Belém, Lisboa
Animação com música ao vivo de Daniel Schvetz
Beatriz e Joana Bagulho, Caroline Bergeron . criação
Joana Bagulho . cravista e performance
Beatriz Bagulho . performance
[ka'mi]
Étude de Symétrie Organologique et Ergonometrique
25 de Novembro, ART EXPO, Tóquio, Japão
Eri Kawamura . piano (Phidias Trio Tokyo)
Tiago Cabrita
O Jardim
25 de Novembro, Auditório Vianna da Motta, Escola Superior de Música de Lisboa
Joana Alves . soprano
Francisco Henriques . barítono
Ensemble ClusterLAB XL da ESML
Carlos Marecos . direcção
Actualidade
Clotilde Rosa (1930-2017)

Clotilde Rosa (1930-2017), compositora, harpista e professora, faleceu no passado dia 24 de Novembro de 2017, aos 87 anos. “A sua irrupção criativa na cena musical portuguesa é simultaneamente atípica e sintomática” - como escreveu Manuel Pedro Ferreira nas páginas do livro Dez Compositores Portugueses (2007, Lisboa). Clotilde Rosa foi uma das primeiras a trazer para o meio musical português, juntamente com Jorge Peixinho, a experiência dos famosos Cursos de Verão de Darmstadt. Despertou para a composição por volta dos quarenta e cinco anos de idade, através da participação, enquanto intérprete, no Grupo de Música Contemporânea de Lisboa, tornando-se numa das individualidades mais importantes no que à criação e à divulgação da música contemporânea diz respeito - foi "a mãe" para muitos compositores portugueses da actualidade. O catálogo de obras de Clotilde Rosa inclui cerca de 110 títulos (grande parte dos quais encontram-se editados pelo MIC.PT): obras de música de câmara, música orquestral, uma ópera, um bailado e também peças didácticas; várias delas ainda à espera das suas primeiras apresentações públicas. Na sua linguagem musical, numa postura de liberdade criativa, Clotilde Rosa não obedeceu a nenhum código estabelecido, utilizando de forma livre uma simbiose de várias estéticas – do serialismo ao minimalismo repetitivo presente em obras com fragmentos aleatórios. É o conteúdo dramático, emocional e poético aquilo que Clotilde Rosa sempre valorizou mais na música.
Agenda Catálogo de Partituras MIC.PT Espaço Crítica para a Nova Música PT MIC.PT EN MIC.PT Youtube IAMIC Facebook Desactivar Subscrição