Compositores Portugueses no World Music Days 2019
A >> Miso Music Portugal e o Centro de Investigação e Informação da Música Portuguesa – MIC.PT, enquanto Secção Portuguesa da ISCM – International Society for Contemporary Music, têm o prazer de anunciar que no âmbito da candidatura oficial para o World Music Days 2019, que incluiu obras de cinco compositores e compositoras portuguesas, o júri do WMD 2019 escolheu três composições: Obsidia – dos sons invisíveis ou das imagens audíveis (2017), obra electroacústica de >> João Castro Pinto; Metamorphosis and Resonances for Harp Solo (2017) de >> Hugo Vasco Reis;
e Peaceful Meeting (2016) para violoncelo e contrabaixo de >> Clotilde Rosa. No total, os organizadores do World Music Days 2019 receberam 500 candidaturas, entre
as quais foram escolhidas 99 obras de compositores do mundo inteiro para incluir
na programação do Festival.
O >> World Music Days da ISCM é um evento anual, que todos os anos decorre num país diferente, organizado para celebrar a criação musical contemporânea. Na edição de 2019 este Festival intitulado Through the Forest of Songs terá lugar na Estónia (Tallinn / Tartu) entre os dias 2 e 10 de Maio. Como sublinham os organizadores do evento, incluindo a União de Compositores da Estónia, um dos objectivos do WMD 2019 é apresentar um programa que “reflecte a música contemporânea num espectro tão rico e extenso, quanto possível”.
Luís Tinoco Em Foco no MIC​.​PT em Janeiro
Ao longo de 2019 celebramos o 50.º aniversário de Luís Tinoco, e é por esta ocasião que durante o mês de Janeiro a secção Em Foco do MIC.PT é dedicada a este compositor, programador, divulgador musical e professor na Escola Superior de Música de Lisboa.
O catálogo de obras de Luís Tinoco inclui música vocal e de cena, peças orquestrais com e sem solistas, música de câmara e peças para instrumentos solo. Entre os seus trabalhos e projectos mais recentes destacam-se: a estreia absoluta, no passado dia 25 de Novembro no CCB em Lisboa, da obra Cassini composta para os 25 anos da Orquestra Sinfónica Portuguesa; e o lançamento, em 2018 pela Odradek Records, do CD monográfico com a música do compositor – The Blue Voice of the Water. Enquanto programador e divulgador musical, Luís Tinoco colabora com a Antena 2 como autor e produtor dos programas radiofónicos Geografia dos Sons dedicados à nova música, assumindo também a direcção artística do Prémio e Festival Jovens Músicos.
"Procuro que em cada peça que escrevo a dimensão de experimentação esteja presente, não apenas pelo prazer que daí retiro, mas também por acreditar que o desassossego é um elemento fundamental para a manutenção de um estado de auto-crítrica e de insatisfação, de que não devemos abdicar" – diz Luís Tinoco na entrevista dada ao MIC.PT no final de 2018, durante o mês de Janeiro disponível na secção Em Foco.
actividades dos compositores editados pelo MIC​.​PT
[ka'mi]

Sonderart des Kreisens II (2018) para flauta, clarinete, piano, violino, violoncelo e electrónica, é uma nova obra de [ka'mi], cuja estreia absoluta pelo Sond'Ar-te Electric Ensemble sob a direcção de Pedro Carneiro, irá decorrer no âmbito do Art's Birthday 2019, no próximo dia 17 de Janeiro no O'culto da Ajuda em Lisboa. "Sempre tentei dar-me a conhecer as diferentes correntes e estéticas do passado e da actualidade" – diz [ka'mi] na entrevista dada ao Centro de Investigação & Informação da Música Portuguesa em Julho de 2018. "De quase todas houve algo que retive, que me fascinou ou que me abriu novas perspectivas, mas o meu âmago experimental não me permitiu até agora casar-me com nenhuma delas, o que igualmente me permite uma distância objectiva, e liberdade para estabelecer as minhas próprias regras" – explica este compositor editado pelo MIC.PT.
Cândido Lima

Para além da música – memórias e afectos é o título do programa con-cebido por Cândido Lima – compositor editado pelo MIC.PT – no contexto da 2.ª edição do Festival CriaSons. "Entre as infindáveis pos-sibilidades de agregação de obras para um programa de concerto, optei por reunir obras e autores que são o reflexo dos afectos e das memórias que me enriqueceram como pessoa e como músico ao longo da vida. O título significa isso, significa uma panorâmica de todos os afectos e me-mórias de que se rodeia a nossa existência" – revela Cândido Lima na nota de programa deste concerto que decorrerá a 14 de Janeiro no Palácio Foz em Lisboa. Este repertório, interpretado por um ensemble de oito músicos dirigido por Brian MacKay, inclui obras de Fernando Valente, António de Sousa Dias, Pascal Dusapin, Ângela Lopes, Iannis Xenakis, Camila Menino e Cândido Lima.
Paulo Bastos

Três peças de Paulo Bastos – compositor editado pelo MIC.PT – fazem parte do programa do concerto por músicos da Universidade do Minho, que irá decorrer no próximo dia 26 de Janeiro no Museu Nogueira da Silva em Braga; são elas: Baritnok (2012) para saxofone barítono, Bebop it! (2014) para saxofone alto e Like a bandoneón (2012) para quarteto de saxofones. Grande parte da produção de Paulo Bastos centra-se na música de câmara e na música infanto-juvenil, apesar do número significativo de obras orquestrais, para instrumento solo e electrónica. Algumas estreias, gra-vações, assim como dedicatórias e encomendas da sua música, têm sido destinadas a agrupamentos e músicos de reputada qualidade.
Jaime Reis

Entre os dias 21 e 28 de Janeiro Jaime Reis, compositor editado pelo MIC.PT, estará em Re-sidência Artística no ZKM – Centro para Arte e Média em Karlsruhe na Alemanha. Esta residência tem como objectivo a composição de uma nova obra para o quarteto de guitarras Aleph, ensemble alemão dedicado à interpretação da música de compositores dos séculos XX
e XXI. "A aprendizagem tem necessariamente de ser contínua ao longo da vida de alguma forma. O que me fascina não é a ideia de saber que posso fazer tudo, mas antes, a ideia de saber que ainda não sei o que poderei vir a fazer. O meu trabalho com os meios electrónicos favoreceu esta ideia" – diz Jaime Reis na entrevista dada ao MIC.PT em Outubro de 2016.
Jorge Peixinho

Peixinho é Fixe (2) é o título dos concertos pelo GMCL – Grupo de Música Contemporânea de Lisboa sob a direcção de Diogo Costa, que decorrerão nos próximos dias 24 e 25 de Janeiro, respectivamente, em Viana do Castelo e no Museu Nacional da Música em Lisboa. O programa destes espectáculos inclui seis obras de Jorge Peixinho – compositor editado pelo MIC.PT: Deux Pièces Meublées (1988), Llanto por Mariana (1986), Ciclo-Valsa II a (1985), Sine Nomine (1987), Welkom (1972) e Remake (1983 / 85). Jorge Peixinho (1940-95), fundador do GMCL com colaboração de alguns músicos portugueses – incluindo a harpista e compositora editada pelo MIC.PT Clotilde Rosa –, desempenhou um papel precursor no que diz respeito à abertura de Portugal às estéticas musicais de vanguarda do século anterior. "Demonstrou sempre uma vontade firme e tenaz de transformar o panorama musical que o envolvia, mesmo quando as circunstâncias e os resultados lhe eram adversos" – escreveu Paulo de Assis na introdução ao livro Jorge Peixinho. Escritos e Entrevistas (Porto / Lisboa, 2010).
Nuno Peixoto
de Pinho

Com a obra Agrypnia (2018) para orquestra, Nuno Peixoto de Pinho ganhou o 1.° Prémio na 2.ª edição do Concurso de Composição Francisco Martins, instituído pela Orquestra Clássica do Centro (OCC). O júri deste concurso, constituído por Luís Tinoco, Sérgio Azevedo, Dimitris Andrikopoulos e Jan Wierzba (maestro titular da OCC), decidiu ainda atribuir duas menções honrosas a Diogo Novo Carvalho e Gerson de Sousa Batista. "Acredito" – diz Nuno Peixoto de Pinho, compositor editado pelo MIC.PT – "que um discurso musical não se constrói sobre o mesmo, mas elabora-se em vista de uma ou outras obras
e através do envolvimento com [elas] (...). Por outras palavras, estas obras «influentes» perpassam, atravessam, condicionam o discurso do eu; nasce assim o princípio de «Dialogismo» pertencente à corrente literária do formalista russo, Mikhail Bakhtin" (da nota de programa da obra Ysin, Palabras habla, enviada para o MIC.PT a propósito do programa de rádio Música Hoje [emissão a 15 de Fevereiro de 2014, Antena 2]).
Prémio
Clotilde Rosa

O Entre Madeiras Trio, com o apoio da RDP – Antena 2, Centro Cultural de Belém (CCB), AVA – Musical Editions, Câmara Municipal de Lisboa, Glosas, Centro Nacional de Cultura e D. Caeiro Lda., anunciou no final de 2018 o 1.º Concurso Internacional de Composição Entre Madeiras Trio – Prémio Clotilde Rosa, como forma de homenagear Clotilde Rosa (1930-2017), compositora editada pelo MIC.PT. O Con-curso destina-se a compositores de qualquer nacio-nalidade e idade, sendo que as obras a concurso terão de ser inéditas e escritas para trio de sopros, sem recurso a meios electrónicos, com uma duração entre 8 e 15 minutos. O júri do concurso é constituído por Sérgio Azevedo (presidente), Jorge Machado e membros do Entre Madei-ras Trio (Miriam Tallette Cardoso, Filipe Pereira Branco, João Andrade Nunes). O prazo para a entrega das com-posições passa no dia 5 de Abril de 2019.
Prémio de Composição Acordeão

Dois compositores editados pelo MIC.PT – Carlos Caires e Fernando C. Lapa – fazem parte do júri do Prémio de Composição Acordeão 2019, cujo Presidente é o compositor e acordeonista Paulo Jorge Ferreira. Organizado pela Associação FOLEFEST e Fundação INATEL, a 3.ª edição deste Concurso tem por objectivo promover e incentivar a criação musical contemporânea para acordeão na sua vertente erudita, contribuindo desta forma para o desenvolvimento, em quantidade e qualidade, do respectivo repertório. Este Prémio destina-se a compositores de nacionalidade portuguesa ou estrangeiros residentes em Portugal, de qualquer idade. A obra a apresentar terá que ser inédita, reservando-se à organização do Prémio a estreia absoluta das composições premiadas. O prazo para a entrega das obras passa no dia 26 de Abril de 2019.
Art's Birthday 2019

A 17 de Janeiro irá decorrer o Art’s Birthday 2019 – Euroradio Ars Acustica Special Evening – com transmissão em directo a partir de vários países. A transmissão de Portugal realizar-se-á a partir da Miso Music Portugal (O'culto da Ajuda em Lisboa), através da Antena 2 e em directo para a União Europeia de Radiodifusão. O programa do evento inclui obras para ensemble (flatua, clarinete, violino, violoncelo, piano), com ou sem electrónica, dos cinco compositores editados pelo MIC.PT: Asper (2016) de Ricardo Ribeiro, Gárgulas d’Arga (2013) de Ângela Lopes, Variações sobre Glosa (2014) de António de Sousa Dias, Equilíbrio (2017) de Gonçalo Gato e Sonderart des Kreisens II (2018) de [ka'mi] (estreia absoluta). O espectáculo contará com as interpretações do Sond'Ar-te Electric Ensemble sob a direcção de Pedro Carneiro. O Art’s Birthday é uma celebração em homenagem ao artista francês Robert Filliou que declarou, a 17 de Janeiro de 1963, que a Arte teria nascido exactamente há 1.000.000 anos, quando alguém deixou cair uma esponja seca num balde de água.
Contos Contados com Som

Obras dos dois compositores editados pelo MIC.PT – Nuno e os Monstros (2008) de Isabel Soveral com texto de Ágata Mandillo e A Ilha (2014) de Rui Penha com texto
de João Gomes de Abreu e Yara Kono – fazem parte dos espectáculos dos Contos Contados com Som, a decorrer nos dias 21-24 e 26 de Janeiro no O'culto da Ajuda em Lisboa. Este programa inclui também as peças: Plop! (2006) com música de Isabel Pires e história de Ana de Castro Guimarães, O Pastorinho e a Flauta (2014) com música de Carlos Guedes (conto tradicional), A Velha e o Ladrão (2008) com música de Sérgio Pelágio e história de António Torrado, assim como O pássaro da cabeça (2015) com música de Joana Sá e poema de Gonçalo M. Tavares. Os espectáculos contam com a interpretação de Ana Baptista, Francisco Sales e Miguel Azguime (narradores) e com a difusão sonora realizada por André Hencleeday, Paula Azguime e Miguel Azguime. O projecto dos Contos Contados com Som – dirigido a públicos infanto-juvenis e criado pela Miso Music Portugal para dar continuação à tradição antiga de contar histórias, hoje em dia em vias de desaparecimento – propõe uma maneira inovadora e rica de contar uma história, onde os sons sugerem e completam o sentido semântico das palavras.
Festival CriaSons

Tendências da Música de Câmara Portuguesa Contemporânea é o tema da 2.ª edição do Festival CriaSons, cujo primeiro concerto – Atmosferas, com o programa concebido por Fernando C. Lapa (compositor editado pelo MIC.PT) – decorreu no passado dia 10 de Dezembro no Palácio Foz em Lisboa. O segundo concerto no âmbito deste projecto organizado pela Musicamera Produções, terá lugar a 14 de Janeiro no mesmo local. Desta vez a responsabilidade pela concepção do programa intitulado Para além da música – memórias e afectos é de Cândido Lima. Além da música deste compositor editado pelo MIC.PT, este repertório inclui também a estreia absoluta de Primevo (2018) de Camila Salomé Menino, peças dos dois outros compositores edi-tados pelo MIC.PT: António de Sousa Dias (Cinco Circunstâncias) e Ângela Lopes (Duas Cantigas de Amigo); e ainda
a música de Fernando Valente, Pascal Dusapin e Iannis Xenakis.
Para a sua 2.ª edição o CriaSons convidou seis prestigiados compositores “residentes” – Amílcar Vasques-Dias, Fernando C. Lapa, Cândido Lima (compositores editados pelo MIC.PT), Eurico Carrapatoso, Alexandre Delgado e Alejandro Erlich Oliva – responsáveis pela construção dos seis programas que compõem o festival; cada um deles inclui uma obra especialmente composta para o festival por um dos seis compositores “emergentes” escolhidos no Concurso CriaSons – Edward Luiz Ayres d'Abreu, Tiago Derriça, Miguel Jesus, Camila Salomé Menino, Samuel Pascoal e Hugo Vasco Reis (compositor editado pelo MIC.PT).
Novidades MIC​.​PT
Marta Menezes
Nova Página de Intérprete no MIC.PT

A partir do início deste mês de Janeiro o MIC.PT tem uma nova Página de Intérprete de Marta Menezes, pianista dedicada à divulgação da música portuguesa em Portugal e no estrangeiro. Marta Menezes estreou várias obras de compositores portugueses (Sérgio Azevedo, Tiago Cabrita, Tiago Derriça, entre outros), tendo desenvolvido diferentes projectos dedicados a este repertório. Como solista, apresentou-se com a Orquestra Metropolitana de Lisboa, Orchestre Régional de Cannes, Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras, Orquestra Sinfónica da Escola Superior de Música de Lisboa, Camerata MusArt, Camerata Amicis, e a Student Orchestra da Jacobs School of Music, sob a direcção dos maestros Pedro Neves, Nicolas Simon, Nikolay Lalov, Vasco Azevedo, Gareguin Aratiounian, Carlos Silva e Louis Lohraseb. Em 2013 Marta Menezes terminou o seu segundo Mestrado no Royal College of Music (Londres) com distinção, tendo estudado com Dmitri Alexeev e Andrew Ball. Enquanto doutoranda na Universidade de Indiana – Jacobs School of Music (EUA), trabalhou com o pianista Arnaldo Cohen. Encontra-se de momento a preparar o seu trabalho final de Doutoramento: Obras para Piano e Orquestra de Compositores Portugueses.
Actualidade
Pedro Lima
Novo Jovem Compositor em Residência na Casa da Música

Nascido em Braga, Pedro Lima é em 2019 o novo Jovem Compositor em Residência na Casa da Música, que todos os anos escolhe um compositor / uma compositora portuguesa para dar a conhecer a sua música, encomendando-lhe três obras para serem estreadas pelos agrupamentos da Casa e pelo grupo de câmara vencedor do Prémio Jovens Músicos no ano anterior. Pedro Lima reside em Londres sendo fellow na Guildhall School of Music and Drama. Formou-se no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian em Braga e na Escola Superior de Música de Lisboa sob a orientação de Luís Tinoco e João Madureira, tendo completado com distinção o Mestrado em Opera Making & Writing na Guildhall School. O seu catálogo inclui obras vocais e música de cena, peças para orquestra de sopros e orquestra sinfónica, assim como para insturmentos solo. Enquanto intérprete, autor e produtor, destaca-se o seu trabalho no grupo MayoKondor, um colectivo de criadores que se debruça sobre novas formas artísticas usando a Realidade Virtual como provocação para um conjunto de criações ecléticas.
 
música hoje na antena 2
11 de Janeiro, à 1h00
Na 1.ª Pessoa
António de Sousa Dias

O Música Hoje prossegue o ciclo Na 1.ª Pessoa, uma série de entrevistas com compositores portugueses da actualidade, quinzenalmente à conversa com Pedro Boléo para nos revelarem vários aspectos do seu universo sonoro e musical. O entrevistado é desta feita António Sousa Dias, um compositor nascido em 1959 (comemora este ano os seus 60 anos), com uma intensa actividade no campo da música electroacústica, incluindo uma produção significativa de música para cinema e frequentemente interessado na relação da música com outras artes (instalação, vídeo, dança, poesia, etc). É também professor de Arte Multimédia. Ocasião para conhecer melhor o seu percurso, a sua obra, e os caminhos estéticos que desbrava actualmente.
25 de Janeiro, à 1h00
Na 1.ª Pessoa · [ka'mi]

No contexto do ciclo Na 1.ª Pessoa, no segundo programa Música Hoje de 2019, Pedro Boléo vai entrevistar [ka'mi], na sequência da recente edição on-line pelo MIC.PT do Dossier deste compositor português na série Dossiers . Compositores Portugueses dos séculos XX e XXI. [ka'mi]
é o nome artísitico de Carlos Miguel Marques, artista nascido em 1973. A obra de [ka’mi] abrange formações instrumentais e vocais-instrumentais, incluindo obras solistas, música de câmara, para orquestra, assim como música electroacústica. A 17 de Janeiro no âmbito do Art's Birthday 2019, o Sond'Ar-te Electric Ensemble estreará uma nova obra sua, Sonderart des Kreisens II, no O'culto da Ajuda em Lisboa.
Novas Partituras no MIC​.​PT
A edição de partituras pelo MIC.PT tem como alvo a distribuição de par-tituras de obras de compositores portugueses, fomentando a sua es-colha por parte de músicos e o seu estudo no meio académico.

David Miguel (DMig0004)
Amnis (2010) · orquestra
David Miguel (DMig0005)
Elegia (2006) · violoncelo e piano
David Miguel (DMig0006)
Múltiplos (2005) · piano e electrónica
novos CD no MIC​.​PT
Óscar da Silva
Armando José Fernandes
As Sonatas para Violino e Piano

Obras de Óscar da Silva (1870-1958) – Sonata Saudade para Violino e Piano; e Armando José Fernandes (1906-83) – Sonata para Violino
e Piano em Sol Maior;
Bruno Monteiro (violino) · João Paulo Santos (piano)
Edição:
Movieplay Classics (2010)
Fernando Lopes-Graça
Complete Works for Violin and Piano and Solo Violin

Obras de Fernando Lopes-Graça: Sonatina N.º 1 · Sonatina N.º 2 · Prelúdio, Capricho e Galope · Trois Pièces · Pequeno Tríptico · Prelúdio e Fuga · Quatro Miniaturas · Esponsais · Adagio Doloroso e Fantasia;
Bruno Monteiro (violino) · João Paulo Santos (piano)

Edição: Naxos Records (2014)
estreias recentes
Paulo Bastos
Do not fit
01 / 12, Cité internationale universitaire de Paris, França
Doppio Ensemble:
Evandra de Brito Gonçalves · violino; Ana Queirós · piano
Ana Seara
Música para um cipreste
02 / 12, Casa do Cipreste, Sintra
Philippe Marques · piano
Camila Salomé Menino
Now it's Pierre
06 / 12, Sala Gótica dos Paços do Concelho, Barcelos
>> Frederic Cardoso · clarinete
António Chagas Rosa
La barque partie
07 / 12, Cine-Teatro Avenida, Castelo Branco
>> Duo Contracello:
Miguel Rocha · violoncelo; Adriano Aguiar · contrabaixo
Daniel Moreira
Ninguém & Todo-o-Mundo
09 / 12, Tetaro Helena Sá e Costa, Porto
Teresa Nunes · soprano; João Terleira · tenor; Coro do Conservatório
de Música do Porto; Crispim Luz · clarinete; Brenda Vidal · piano;
Fábio Palma · acordeão; Miguel Amaral · guitarra portuguesa;
Óscar Rodrigues · electrónica; Susana Lima · violoncelo;
>> Jan Wierzba · direcção
Gonçalo Gato
Ex machina colores
09 / 12, Casa da Música, Porto
>> Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música
Baldur Brönnimann · direcção
Hugo Vasco Reis
Rizoma
10 / 12, 2.º Festival CriaSons, Palácio Foz, Lisboa
Jill Lawson · piano; >> Luís Pacheco Cunha · violino;
>> Catherine Strynckx · violoncelo
Pedro Faria Gomes
Tableaux
12 / 12, Universidade de Cardiff, Reino Unido
>> Grupo de Música Contemporânea de Lisboa
Vasco Pearce de Azevedo · maestro
Christopher Bochmann
Talking of Jasmine
14 / 12, Museu Dom Diogo de Sousa, Braga
Grupo de Percussão da Universidade do Minho
(Carolina Saldanha, Beatriz Gonçalves Martinho, João Pedro Lourenço, Paulo Pontes, Riques Ramos)
Inés Badalo
Música para uma galeria
14 / 12, Galeria Foco, Lisboa
Miguel Costa · clarinete
António Pinho Vargas
Memorial
15 / 12, Saramago, Nobel 1998: Memorial, Culturgest, Lisboa
>> Orquestra Metropolitana de Lisboa; Jonas Alber · maestro
Carlos Marecos
8 Instantes para quarteto de cordas
música para um palácio
16 / 12, Palácio de Seteais, Sintra
Ensemble MPMP (Daniel Bolito · violino; Sara Llano · violino; Leonor Fleming · violeta; Nuno Cardoso · violoncelo)
Hugo Vasco Reis
Micro Images
21 / 12, Auditório da Academia de Música de Vizela
Luís Miguel Leite · guitarra
Mariana Vieira
Turning Point
30 / 12, 1.º Festival Itinerante de Percussão, CCC, Aveiro
Marco Santos, Pedro Pinto, Diogo Ribeiro, João Pedro Lourenço, Jorge Pereira, Pedro Cipriano, Jesus Buylla · percussão
Marco Fernandes · direcção
João Pedro Oliveira
Pulsar
30 / 12, 1.º Festival Itinerante de Percussão, CCC, Aveiro
Intérpretes de: Academia Nacional Superior de Orquestra (Metropolitana), Escolas Superiores de Música do Porto e de Lisboa, Escola Superior de Artes Aplicadas (Castelo Branco) e Universidades de Aveiro, Évora e Minho; >> Pedro Carneiro · direcção musical
Ricardo Ribeiro
Prima Materia
30 / 12, 1.º Festival Itinerante de Percussão, CCC, Aveiro
Joaquim Osório, Francisco Vieira, Francisco Cipriano, Beatriz Sousa, Henrique Ramos (Riques Ramos), Bruno Domingos, Alexandre Silva · percussão; Mário Teixeira · direcção musical
Agenda Catálogo de Partituras MIC.PT Espaço Crítica para a Nova Música MIC.PT EN MISOMUSIC.COM MIC.PT Twitter IAMIC Facebook