Paulo Bastos Em Foco no MIC​.​PT em Julho
Em Julho a secção Em Foco do MIC.PT é dedicada a Paulo Bastos, compositor editado pelo MIC.PT e professor no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga, onde ensina Análise, Composição e Música Electrónica desde 1996.
Grande parte da sua produção centra-se na música de câmara e na música infanto-juvenil, apesar do número significativo de obras orquestrais, para instrumento solo e electrónica. Algumas estreias, gravações, assim como dedicatórias e encomendas da sua música, têm sido destinadas a agrupamentos e músicos de reputada qualidade.
Na primeira metade de 2019 decorreram várias estreias de obras de Paulo Bastos, nomeadamente: Prelude to a rock and fugue (2013) pelo Kla-Vier Duo e sou já do que fui (2019) pelo Duo Jost Costa, ambas as peças para piano a quatro mãos; Bucolicae (2019) para piano a quatro mãos, violino e violoncelo (encomenda – Le Printemps de l’Europe), Vinte e quatro (1997) para 24 guitarras em São Paulo, e Annuntiatio (2019) para orquestra de sopros e percussão, no Theatro Circo em Braga (espectáculo – Entre a Tradição e a Modernidade). Este Verão a música de Paulo Bastos será apresentada em São Paulo no Brasil – a peça Vinte e quatro pela Camerata de Violões Guri Santa Marcelina sob a direcção de Thales Vieira Maestre (dias 20 e 21 de Julho); e na África do Sul (Cape Town e Pretoria) – a peça sou já do que fui pelo Duo Jost Costa (24, 27 e 28 de Agosto).
"A minha linguagem musical não é hermética – tenho obras totalmente diferentes entre si – e faço-o de forma assumida, na medida em que penso que um compositor deve experimentar várias linguagens e técnicas" – diz Paulo Bastos na Entrevista / Questionário que este mês publicamos na secção Em Foco.
actividades dos compositores editados pelo MIC​.​PT

Ângela da Ponte é orga-nizadora do encontro Música Ricercata – à procura de novas músicas, constituído por conferências, workshops e concertos, que terá lugar a 1-2 de Julho no Conservatório Regional de Música de Vila Real. "«Ricercare», palavra proveniente do italiano, significa «procurar». Foi com base nessa ideia da procura e curiosidade que surgiu o conceito para criar esta actividade – ir em busca de novas músicas! Igualmente, a obra Musica Ricercata de György Ligeti influenciou um pouco o conceito, uma vez que é uma obra de referência mundial na pedagogia e criatividade" – revela esta compositora editada pelo MIC.PT. O evento tem como principal objectivo proporcionar um espaço de debate, de trabalho e de reflexão sobre a nova música. Os partici-pantes da actividade são figuras relevantes do meio criativo e performativo em Portugal, incluindo várias compositoras e compositores editados pelo MIC.PT: Fernando C. Lapa, Sara Carvalho, Sofia Sousa Rocha; e ainda Dimitris Andrikopoulos, Fátima Fonte, Luís Neto da Costa e o clarinetista Frederic Cardoso.

Ricardo Matosinhos, compositor editado pelo MIC.PT e trompista, foi convidado para orientar uma Masterclass na República Checa no festival Za poklady Broumovska. Neste sentido no âmbito deste evento o compositor irá interpretar várias obras da sua autoria: The Horn calls you back!, op. 78 para duas trompas e piano; Song for Emma, op. 75 para trompa e piano; e Song without words, op. 80a para trompa wagneriana e piano (estreia na República Checa). O evento, em que irão participar também os músicos Zuzana Rzounková, Jan Vobořil, Martin Sokol (trompa) e Jana Goliášová (piano) e cujo programa incluirá ainda a música de Kerry Turner, Wolfgang Amadeus Mozart e Richard Strauss, terá lugar no próximo dia 10 de Agosto na Igreja de São Prokop em Bezděkov nad Metují. O propósito deste curso é apresentar o instrumento de trompa não apenas a solo, mas também em formações de câmara, para assim abrir aos ouvintes todas as suas capacidades sonoras, mostrando-as também de uma perspectiva diferente.

A obra IMH (2013) para percussão e electrónica de João Pedro Oliveira foi editada (Minas de Som) no CD comemorativo dos 20 anos do Grupo de Percussão da Universidade Federal de Minas Gerais. Outro CD On Clarinet, com a música deste compositor editado pelo MIC.PT, será lançado a 5 de Julho no contexto do Festival DME – Dias de Música Elec-troacústica. No espectáculo de lançamento os músicos Carlos Silva (clarinete), Ana Cláudia Assis (piano) e Miguel Rocha (violoncelo), interpretarão as peças: Integrais II (1986) para clarinete solo, Mercury (2018) para requinta e electrónica e Beyond (2006) para piano, clarinete, violoncelo e electrónica. Em Julho e Agosto a música de João Pedro Oliveira será apresentada também: no âmbito do Festival DME em Seia (4 de Julho) – a peça Tensão-deformação pelo Tesseract Ensemble; no dia 7 de Julho no Museu da Música Portuguesa – Casa Verdades de Faria, o Duo Sigma interpretará a peça Enigma (2018) para violoncelo e piano; a 10 de Agosto no Cube Fest 2019 (Blacksburg, EUA) será apresentada a peça electro-acústica La Mer Émeraude (2018); e a obra Maelström (2006) para cimbalão e electrónica faz parte do Bergstadt-sommer Festival, Alemanha (Agosto-Setembro).

O compositor editado pelo MIC.PT [ka'mi], juntamente com Jaime Wolfson e Berthold Cvach, assumiu a organização / direcção do Platypus Ensemble. Este ensemble, sediado em Viena de Áustria, conta já com uma actividade de mais de dez anos ao nível internacional e foca-se grandemente no repertório contemporâneo, com especial incidência no trabalho directo com compositores e compositoras emergentes. Depois de um período de adaptação, o Platypus Ensemble espera num futuro próximo poder realizar parcerias com instituições portuguesas no sentido da internacionalização da música portuguesa e da apresentação do trabalho realizado pelo Platypus Ensemble em terras lusas. "Por ocasião da estreia de Peça para Eça no âmbito do Workshop para Jovens Compositores da Orquestra Gulbenkian, em conversa com Pedro Boléo do Jornal Público, tracei um pouco o cenário da música em Portugal. Na altura referi aquilo que me parece ainda hoje actual: existe um potencial enorme, especialmente a nível de recursos humanos. A questão que então colocava, permanece igualmente actual: seremos capazes de concretizar esse potencial?" – disse [ka'mi] ao MIC.PT na Entrevista dada em Junho de 2018.

Este Verão Jaime Reis – compositor editado pelo MIC.PT – será professor e orientador no âmbito de vários cursos dedicados à criação musical contemporânea. O primeiro, organizado pelo Festival DME – Estágio de aperfeiçoamento interpretativo: música contemporânea – vai decorrer entre os dias 29 de Julho e 1 de Agosto no Espaço Lisboa Incomum. No contexto deste Estágio os participantes terão a oportunidade de trabalhar com o maestro e compositor Pedro Pinto Figueiredo, assim como com os compositores: Jaime Reis e Simon Steen-Andersen da Dinamarca, entre outros. O outro curso – Académie d'été de composition électroacoustique – em que Jaime Reis juntamente com Hans Tutschku vai orientar as aulas de Composição de Música Mista, é organizado pela associação Musiques & Recherches e terá lugar entre os dias 22 de Agosto e 1 de Setembro em Ohain na Bélgica. Este curso conta também com a participação do outro compositor editado pelo MIC.PT: João Pedro Oliveira (Composição Acusmática e Multifónica).

Duas obras de Carlos Marecos – compositor editado pelo MIC.PT – serão apresentadas em concerto a 3 de Julho: terras por detrás dos montes [nº 78] (2011) para piano, por José Pedro Ribeiro no Auditório Vianna da Motta na ESML – Escola Superior de Música de Lisboa; e 2 canções populares portuguesas [nº 81] (2013) para voz e ensemble de sopros, por Célia Teixeria (soprano) e Orquestra de Sopros da ESML sob a direcção de Alberto Roque, no Palácio Fronteira em Lisboa. "Penso que é interessante que a música seja capaz de fazer pensar o ouvinte, de o questionar, de colocar novas questões, no fundo capaz de provocar emoções e desencadear sentimentos. Tenho interesse em jogar com o lado emocional na música e já fiz mesmo algumas experiências inspiradas no conhecimento da interferência que as emoções básicas têm no timbre da voz humana, cantada e falada. Essas alterações são obviamente subtis mas observáveis ao espectrograma" – disse Carlos Marecos ao MIC.PT em Setembro de 2013.

A estreia da nova peça Túnel de Vento (2019) de Carlos Alberto Augusto vai decorrer a 14 Julho no Convento de São Fran-cisco em Coimbra. O espectáculo está integrado no Festival Dar a Ouvir 2019. "Trata-se de um projecto com cinco momentos, constituídos por peças electroacústicas e mistas (saxofone soprano e electrónica, quarteto de metais e electrónica, coro e electrónica), instalações e sound-walks" – revela este compositor editado pelo MIC.PT; e continua: "os cinco momentos irão decorrer em diversos percursos, espalhados por todo o espaço do Convento". Carlos Alberto Augusto é compositor, designer sonoro e especialista em comunicação e ecologia acústica. Estudou com R. Murray Schafer e Barry Truax. O seu trabalho centra-se sobretudo na área do teatro (é autor da música / design sonoro de perto de 60 peças), teatro-música, ópera e multimédia. É também autor do livro Sons e Silêncios da Paisagem Sonora Portuguesa.

Este ano, Fernando C. Lapa é Compositor em Residência no Festval ZêzereArts 2019 – a decorrer entre os dias 14 e 27 de Julho. Neste sentido, nos dias 19 e 20 (Tomar e Batalha) decorrerá a estreia da obra para coro misto O Único Poeta da Natureza (três esboços sobre excertos de poemas de Alberto Caeiro) deste compositor editado pelo MIC.PT. A sua outra peça Poemas de amor e de neblina (1998-2006) para coro de câmara, clarinete, quarteto de cordas e piano, será apresentada no ZêzereArts 2019 a 15 de Julho, no âmbito do espectáculo CriaSons 2, que inclui também a música dos dois compositores editados pelo MIC.PT: António de Sousa Dias e Cândido Lima. Outro espectáculo com a música de Fernando C. Lapa, esta vez na interpretação pelo Toy Ensemble – Homero (2012) para conto de Sophia de Mello Breyner Andresen, versão para clarinete, violon-celo e piano – vai decorrer no próximo dia 13 no âmbito do Festival Cistermúsica 2019 (Mosteiro de Alcobaça).

A obra Ecos da Eternidade (1999) para orquestra de guitarras de José Mesquita Lopes – compositor editado pelo MIC.PT – será apresentada durante os concertos da Camerata de Violões do Guri Santa Marcelina sob a direcção de Thales Vieira Maestre, nos dias 20 e 21 de Julho em São Paulo (Fábrica de Cultura – Belenzinho e Auditório do MASP). O prorgama destes concertos incluirá ainda a música dos dois compositores editados pelo MIC.PT: Paulo Bastos e António Pinho Vargas.

Uma série de harmónicos é uma exposição de criações multimédia da autoria do compositor editado pelo MIC.PT Rui Penha. Constituído por duas obras, este projecto apresenta a instalação interactiva resono de 2015 e a instalação audiovisual pendulum de 2018, criada sobre peça homónima para ensemble instrumental, vídeo e electrónica de 2012. A exposição – Uma série de harmónicos – estárá aberta ao público a partir do dia 19 de Julho até ao dia 4 de Outubro, na galeria gnration em Braga.

O compositor editado pelo MIC.PT Hugo Vasco Reis foi recentemente selecionado para o SYNTHETIS – International Summer Course for Composers, a decorrer em Radziejowice na Polónia (15-27 de Julho), onde irá trabalhar com os compositores Chaya Czernowin, Toshio Hosokawa, Zygmunt Krauze e Justė Janulytė. Actualmente encontra-se a trabalhar em diversas peças, solo e música de câmara, para Portugal, Croácia, Estónia e Itália, as quais serão apresentadas em concerto e gravação.

A estreia da nova obra para guitarra eléctrica, três percussionistas e iluminação – Blackout Phase – do compositor editado pelo MIC.PT Igor C. Silva, na interpretação pelo Drumming – Grupo de Percussão, decorrerá no âmbito do espectáculo Lux-Lucis nos próximos dias 4, 5, e 6 de Julho no Teatro Nacional São João no Porto. "Através da contagiante sinestesia de interactivas coreografias de luz e som, Lux-Lucis pretende iluminar o entendimento do fenómeno musical acústico e do mundo” – revelam os organizadores do concerto.
Festival DME · Tesseract Ensemble

Nos dias 4, 5 e 6 de Julho, o Festival DME – Dias de Música Electroacústica regressa à sua terra natal, Seia, para uma série de actividades com músicos de excelência, membros do Tesseract Ensemble – DME e do Ensemble DME. Em colaboração com o estágio de Verão do Collegium Musicum, estes três dias serão preenchidos por concertos, uma workshop e ainda o lançamento do mais recente trabalho discográfico do Ensemble DME – On Clarinet, focado na obra para clarinete do compositor editado pelo MIC.PT João Pedro Oliveira, no qual ao clarinetista Carlos Silva, solista do Ensemble DME e professor do Conservatório de Música de Seia, juntam-se os músicos Ana Cláudia Assis (piano) e Miguel Rocha (violoncelo). O concerto de lançamento do CD vai decorrer no dia 5 de Julho. Um dia antes (4 de Julho), o Tesseract Ensemble – Monika Streitová · flauta; Pedro Rodrigues · guitarra; Miguel Rocha · violoncelo; Ana Cláudia Assis · piano; Marco Fernandes · percussão – sob a direcção de Pedro Pinto Figueiredo, apresentará um programa intitulado Encontro, inteiramente preenchido com a música de compositores portugueses, vários deles editados pelo MIC.PT: António de Sousa Dias, Christopher Bochmann, João Madureira, José Carlos Sousa, João Pedro Oliveira; e ainda Álvaro Salazar. No último dia desta edição do Festival DME (6 de Julho), Jaime Reis irá orientar uma Workshop de Introdução à Música Electroacústica e Espacialização.
Música de Compositores Portugueses pelo Duo Sigma

Sons Partilhados No Tempo é o título do concerto pelo Duo Sigma – Ana Cláudia Assis (piano) e Miguel Rocha (violoncelo) – que vai decorrer no próximo dia 7 de Julho, no Museu da Música Portuguesa – Casa Verdades de Faria (Monte Estoril). O programa deste espectáculo está inteiramente composto pelas obras de compositores editados pelo MIC.PT: Fragmentos (2019) de Isabel Soveral, Castelos d'Oiro em Mundos Irreais (2017) de Clotilde Rosa, Estudo V (1992) de Jorge Peixinho, Essay XVII (2014) de Christopher Bochmann, A Escada de Jacó (2019) de José Carlos Sousa e Enigma (2018) de João Pedro Oliveira. Com este programa o Duo Sigma coloca em perspectiva diferentes sonoridades da música portuguesa e que guardam em comum o interesse pelas combinações tímbricas e idiomáticas do violoncelo e piano.
4.º Concurso Internacional de Composição GMCL / Jorge Peixinho

Três compositores editados pelo MIC.PT – Jaime Reis, João Madureira e João Pedro Oliveira – e ainda Ivan Fedele (presidente), Gerhard Stäbler e Jorge Sá Machado, constituem o júri do 4.º Concurso Internacional de Composição GMCL / Jorge Peixinho. Esta iniciativa bienal, organizada pelo GMCL – Grupo de Música Contemporânea de Lisboa, tem como objetivos centrais o incentivo à criação musical e a sua divulgação, contribuindo para o incremento do repertório contemporâneo de música de câmara. As obras a concurso deverão ser enviadas por correio registado, até ao dia 1 de Outubro de 2019.
 
MÚSICA HOJE NA ANTENA 2
12 / 07, à 1h00 da madrugada
Na 1.ª Pessoa: António Chagas Rosa

O Música Hoje prossegue o ciclo Na 1.ª Pessoa, com entrevistas a compositores portugueses da actualidade, descobrindo vários aspectos do seu universo criativo, com tempo para escuta de música dos próprios criadores. Neste programa entrevistamos o compositor António Chagas Rosa, para conhecer melhor o seu percurso e as suas ideias sobre a música e o acto de compor. A sua produção de mais de três décadas inclui ciclos de canções, óperas e obras para orquestra de câmara e orquestra sinfónica, para além de peças para piano, percussão e conjuntos instrumentais. O seu idioma musical revela afinidades com outras artes como o teatro e o cinema.
26 / 07 e 9 / 08
à 1h00 da madrugada

Na 1.ª Pessoa: Cândido Lima

Mais dois programas do ciclo Na 1.ª Pessoa, com conversas com compositoras e compositores portugueses da actualidade, desvendando o itinerário e as ideias de criadores musicais em actividade no nosso país. Nestes programas transmitimos, em duas partes, uma entrevista realizada com o compositor Cândido Lima, um dos mais relevantes compositores do século XX e XXI em Portugal. Cândido Lima nasceu em 1939 e encontra-se ainda em plena actividade criativa, no ano em que completa 80 anos de idade. Foi o primeiro compositor português a utilizar em simultâneo, entre outros meios, computador, electro-acústica e orquestra. Teve um papel importante no ensino e na divulgação da música contemporânea em Portugal, para além de ser um dos compositores portugueses com maior produção escrita (sobre questões de técnica, análise e estética musical), paralelamente à sua extensa obra musical para todos os tipos de formação, com ou sem o uso de meios electroacústicos. Uma entrevista conduzida por Pedro Boléo, com a participação de Jakub Szczypa.
Novas Partituras no MIC​.​PT
A edição de partituras pelo MIC.PT tem como alvo a distribuição de par-tituras de obras de compositores portugueses, fomentando a sua es-colha por parte de músicos e o seu estudo no meio académico.

Cândido Lima (CL0179)
Ode ao Tejo – regresso de um piano de guerra (2018-19) · oito instrumentistas e electrónica
Hugo Vasco Reis (HVReis0010)
Enigmatic Icon (2015) · percussão e electrónica
estreias recentes
D’un horizon tendu
1 / 06, Música Viva 2019, O'culto da Ajuda, Lisboa
Kwartludium Ensemble
we were two till we melted down
1 / 06, Festival Risuonanze 2019, Udine, Itália
Ghenadie Rotari · acordeão
a porta estreita
1 e 2 / 06, Ciclo Síntese 2019, Aldeia do Bispo
André Rodrigues
Lux et Umbra II                                                   >> ver obra
Bernardo Lima
ékleipsis                                                              >> ver obra
Carlos Brito Dias
pranto                                                                  >> ver obra
Stereochromatic                                                 >> ver obra
Luís Neto da Costa
texturas de sombra                                            >> ver obra
Rodrigo Cardoso
Sobre o Contorno                                               >> ver obra
Rúben Borges
limen                                                                   >> ver obra
4 / 06, Estado da Nação, Casa da Música, Porto
Frederic Cardoso · clarinete
Concerto para piano e orquestra
8 / 06, Estado da Nação, Casa da Música, Porto
Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música
Pedro Neves · direcção musical
Jonathan Ayerst · piano
Um Leve Tremor
16 / 06, CCB – Centro Cultrual de Belém, Lisboa
Orquestra Sinfónica Juvenil; Coro do Instituto Gregoriano de Lisboa; Armando Possante · barítono; Christopher Bochmann · direcção musical
Edward Luiz Ayres d'Abreu
Vanfarra
16 / 06, 2.º Festival CriaSons, Igreja de São Vicente, Évora
Manuel Luís Cochofel · flauta; Ricardo Pires, João Pedro Silva, Elmano Coleho · saxofones; Sérgio Charrinho, Pedro Monteiro, Rui Chainho · trompetes; Rúben da Luz, Eduardo Lála · trombones; Mário Vicente · trombone baixo; Nuno Cunha · trompa; Daniel Bernardes · piano; Miguel Menezes · contrabaixo
Vinte e quatro
16 / 06, CEU – Três Pontes, São Paulo, Brasil
Camerata de Violões do Guri Santa Marcelina
Thales Vieira Maestre · direcção
Os Sons em Volta
18 e 19 / 06, Lagoa e Castelo Branco
GMCL – Grupo de Música Contemporânea de Lisboa
Vasco Pearce de Azevedo · direcção
Linhagem
21 / 06, Centro Cultural de Belém, Lisboa
Coro Participativo do Festival Coros de Verão, Coro ECCE e Orquestra Filarmonia das Beiras; Cecília Rodrigues · soprano; João Rodrigues · tenor; Paulo Vassalo Lourenço · maestro
Annuntiatio
22 / 06, Theatro Circo, Braga
Orquestra de Sopros e Percussão de Jovens Músicos da Universidade do Minho; Vítor Matos · direcção
Música para uma reitoria
26 / 06, Reitoria da Universidade do Porto
Nuno Cardoso · violoncelo; Duarte Pereira Martins · piano
What the little bird told her
26 / 06, Conservatório de Música Bomfim, Braga
Morgana Patriarca · flauta; Grupo de Música Contemporânea da Universidade do Minho Eduardo Luís Patriarca · direcção
Ricardo Barceló
Estudo n.º 5
26 / 06, Museu Nacional Machado de Castro, Coimbra
José Miguel Teixeria · guitarra
Canções Nocturnas
27 / 06, Festival de Percusión de Patagónia, Argentina
Nuno Aroso · percussão; Ensemble de Percusión de la Fundación Cultural de Patagónia
João Fonseca e Costa
Ave Maris Stella                                                  >> ver obra
Pedro F. Finisterra
Babel                                                                   >> ver obra
28 / 06, St. Paul's Episcopal Church, Nova Iorque, EUA
Choral Chameleon's Chorus; Vince Peterson e Matthew Oltman · direcção musical
Music by Strings
28 / 06, Teatro Municipal, Corfu, Grécia
obra electroacústica
Quaternary
29 / 06, Quartetos Extraordinários, O'culto da Ajuda, Lisboa
Energeia
29 / 06, ASF + Scandinavia House, New York, EUA
ensemble mise-en
Música para um ateliê
30 / 06, Ateliê de Amadeo, Manhufe – Amarante
Júlio Guerreiro · guitarra
Novidades MIC​.​PT
MIC.PT · Intervalo de Férias

Entre os dias 1 e 15 de Julho a equipa do Centro de Investigação & Informação da Música Portuguesa – MIC.PT estará de férias. Nesse período estarão suspensas as nossas actividades, incluindo a actualização da Agenda do MIC.PT e das redes sociais – Facebook e Twitter. Depois do dia 15 de Julho voltaremos a trabalhar como habitualmente. A Newsletter do MIC.PT seguinte – após a de Julho – será lançada no início de Setembro.
Até já e boas férias!
Agenda Catálogo de Partituras MIC.PT Espaço Crítica para a Nova Música MIC.PT EN MISOMUSIC.COM MIC.PT Twitter IAMIC Facebook