Pedro M. Santos

compositor, professor e crítico

Pedro M. Santos
Pedro M. Santos
Pedro M. Santos é Mestre em Composição (Conservatório Real de Haia, Países Baixos, 2005) e Licenciado em Composição (Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo, Porto, 2002).
Desde 1996 lecionou em diversas escolas do ensino artístico especializado e profissional de música, tendo também desempenhado funções de coordenação pedagógica. A sua atividade profissional abrange o ensino, a composição, a investigação e a crítica musical. Atualmente integra o quadro da Escola Artística do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Aveiro enquanto professor de Análise e Técnicas de Composição e colabora como Professor Assistente Convidado na Licenciatura em Composição da Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo do Instituto Politécnico do Porto.
Como compositor criou obras para formações vocais e instrumentais diversas, destacando-se: “Três Cantigas de Arouca” para coro à capela (disco “Despiques”, Coro de Câmara de S. João da Madeira, 2008), “Tríptico” para orquestra sinfónica (Academia e Escola Profissional de Música de Viana do Castelo, 2009), “O sonho do Arlequim” para ensemble instrumental (Cistermúsica, 2011), “Sketch Fragment” para quarteto de cordas (Harmos Festival, 2017), “Canção dos macacos de imitação” para coro infantil e piano (Musichildren’17), “Três Peças Outonais” para piano solo (“Repertório para Pianistas – Compositores Portugueses”, AvA Musical Editions, 2018) e “Num meio-dia de fim de Primavera”, para coro e orquestra de sopros (Ano Municipal da Criança do município de Lousada, 2018). Participou igualmente em projetos multidisciplinares destacando-se a sua colaboração como compositor no espetáculo “Kinski” do Ensemble Portingaloise (Cycle Danses Abritées #2 – La Pépinière baroque de Béatrice Massin, 2017).
Como investigador publicou alguns textos científicos sobre repertório contemporâneo para coro infantil, destacando-se o capítulo “The interaction choir-orchestra in «Ljus av ljus» by Karin Rehnqvist” do livro “Choral Singing: Histories and Practices” (Cambridge Scholars Publishing, 2014).
Colaborou com o jornal Público, como crítico de música erudita.
Biografia escrita segundo o novo Acordo Ortográfico

Textos do autor no Espaço Crítica para a Nova Música:

>> Diálogos e evocações: o universo pianístico de João Madureira interpretado por Ana Telles (2021.02.28)

logo · MMP logo · MIC.PT logo · Facebook logo · Twitter

FINANCIAMENTO E PARCEIROS
logo · DGArtes logo · República Portuguesa – Cultura logo · EASTN DC logo · EU Culture