Agenda

Encontros & Conferências

2022 · Janeiro · Fevereiro · Maio · Junho
2021 · Janeiro · Fevereiro · Março · Abril · Maio · Junho · Julho · Setembro · Novembro · Dezembro
2020 · Janeiro · Fevereiro · Março · Junho · Julho · Novembro · Dezembro
Arquivo · 2018-2019 · Arquivo · 2017-2011

2022 · Junho

Luís Tinoco · © João Vasco Almeida
imagem ilustrativa · Unslpash

1.º Encontro em Música, Tecnologia e Investigação

24 de Junho, 10h00-19h00
O'culto da Ajuda, Lisboa

A primeira edição dos Encontros em Música, Tecnologia e Investigação é um evento organizado pelo Concelho Científico do Centro de Investigação e Informação da Música Portuguesa (MIC.PT) com curadoria da compositora Isabel Soveral que decorrerá no dia 24 de junho de 2022 no O’culto da Ajuda em Lisboa.

Este evento procura contribuir, globalmente, para o progresso e desenvolvimento das áreas disciplinares da criação, interpretação, teoria e tecnologia da música, dando prioridade a temáticas ligadas à criação contemporânea e tecnologia musical – análise e reflexão teórica sobre a criação e a interpretação com meios eletrónicos. Apresenta-se como um fórum de discussão, incentivando a pesquisa musical sobre aspectos do pensamento estético e técnico no contexto da criação musical/interpretação e a tecnologia.

Neste sentido, aceitam-se trabalhos nas seguintes domínios:
· criação musical e a formação técnica de estúdio;
· notação musical de obras eletroacústicas;
· escrita musical e a criação em estúdio;
· desenvolvimento de novas ferramentas tecnológicas;
· desenvolvimento de novas ferramentas teóricas na área da análise da Música Eletroacústica;
· interação entre instrumentos acústicos e instrumentos eletrónicos;
· configuração espacial como parâmetro relevante na estrutura da narrativa musical da música eletrónica.

É objetivo desta iniciativa contribuir para aumentar a literacia dos estudantes dos diversos ciclos de formação na área da criação musical, focando essencialmente a criação musical com meios eletrónicos. Reforçaremos o caráter imprescindível da reflexão estética para uma correta compreensão das grandes temáticas da criação contemporânea, com ou sem meios eletrónicos, a aproximação crítica entre o potencial das novas tecnologias e o pensamento criativo, através da análise de obras e textos relevantes, e a reflexão teórica sobre as grandes referências das primeiras décadas da Música Concreta e Música Eletrónica.

De inscrição gratuita, os interessados deverão preencher o formulário de inscrição e enviá-lo para oculto[at]misomusic.com, até ao dia 10 de junho de 2022.

Formulário de Inscrição · 1.º Encontro em Música, Tecnologia e Investigação.

>> Mais informações

>> Topo

2022 · Maio

Cândido Lima e Iannis Xenakis, por Françoise Xenakis (1997)
Cândido Lima e Iannis Xenakis
© Françoise Xenakis (1997)

1922-2022 Evocação de Xenakis, com Cândido Lima

29 de Maio, 17h00
Lisboa Incomum

Seria exatamente no dia 29 de Maio que o compositor Iannis Xenakis completaria 100 anos de vida. Por isso, o Festival DME recebe o compositor português Cândido Lima para realizar um evento de homenagem a Xenakis.

O evento iniciará com uma conferência de Cândido Lima intitulada 1922-2022 | EVOCAÇÃO DE XENAKIS, seguida de um concerto com peças de ambos os compositores.

Programa:
· Cândido Lima (1939-) · A-MÈR-ES (1978-1979) [encomenda da Fundação Gulbenkian por “ordem” de Xenakis (Paris1977)] · obra dedicada a Xenakis
· Iannis Xenakis (1922-2001) · Orient-Occident (1960)

Entrada gratuita. Reservas via email para lisboaincomum[at]gmail.com

>> Mais informações

Luís Tinoco · © João Vasco Almeida
Luís Tinoco · © João Vasco Almeida

Lançamento do CD · «Alepo e outros silêncios» de Luís Tinoco

17 de Maio, 19h00
Museu do Oriente, Lisboa

Em Alepo e outros silêncios, Luís Tinoco reúne obras de câmara escritas entre 1998 e 2021. Com a colaboração de 20 músicos portugueses destacados no panorama nacional e internacional, este é um disco com produção inteiramente nacional, marcando também a estreia da etiqueta Next, o novo e desafiante projeto da Artway.

Com a participação especial dos músicos João Casimiro (piano), José Pereira (violino) e Nuno Silva (clarinete) que interpretarão ao vivo a obra "Alepo".

>> Mais informações

III Encontro Musas - A Música das Artes
imagem ilustrativa
Denise Jans no Unsplash

Atrás do Som e da Imagem

30 de Abril e 1 de Maio, 19h30
14 e 15 de Maio, 19h30
O'culto da Ajuda em Lisboa

Atrás do Som e da Imagem é um ciclo de encontros no O'culto da Ajuda em Lisboa em torno da música/ som no cinema, para dar a conhecer e descobrir vários filmes da cinematografia clássica e experimental, portuguesa e internacional, no sentido de explorar as possíveis interacções entre o som e a imagem.

Com curadoria de Jakub Szczypa, a segunda edição do ciclo Atrás do Som e da Imagem terá lugar em Abril/ Maio de 2022 e contará com a participação de criadores – compositores, realizadores – e investigadores (em conversa no palco do O'culto), no caso dos quais a música/ som no cinema constitui uma das áreas centrais de interesse, criação, actividade e pesquisa.

O programa do ciclo será constituído por quatro encontros, cada uma deles com tempo para para ‘ouver’ filmes.


PROGRAMA

30 de Abril · encontro com Daniel Moreira em torno da “musicalidade” do filme Mulholland Drive (2001) de David Lynch (visionamento do filme)

«Música e cinema partilham três categorias fundamentais – movimento, ritmo e temporalidade –, possibilitando influências, apropriações e contaminações recíprocas. Não surpreende, pois, que sejam múltiplos os exemplos de apropriação cinematográfica de uma certa noção de musicalidade (Kulezic-Wilson, 2015). Basta lembrar a ideia do filme como ‘sinfonia de luzes’ no cinema impressionista francês ou a influência dos videoclipes da MTV no cinema dos anos 80 e 90.
David Lynch é um dos realizadores que mais tem explorado essa noção de musicalidade, fazendo-o de uma forma muito peculiar que o diferencia de outros realizadores igualmente ‘musicais’ como Wong Kar-Wai, Tarantino ou Aranofsky. Nesta comunicação, discutirei de que modo os filmes e séries recentes de David Lynch evocam uma noção específica de musicalidade que vai muito para além do uso literal de música, alastrando-se não só aos outros sons (efeitos e diálogos), como também, de algum modo, à imagem e à narrativa.
A sessão terá três partes: uma primeira de breve introdução à ideia de musicalidade na obra de Lynch em geral; na segunda parte, veremos o filme Mulholland Drive (2001); e numa terceira parte, discutiremos este filme em concreto, um dos exemplos mais emblemáticos da ideia Lynchiana de musicalidade no ecrã.»


1 de Maio · encontro com Manuel Deniz Silva em torno da música de Emmanuel Nunes no filme Viagem ao Princípio do Mundo (1997) de Manoel de Oliveira (visionamento do filme)

«O cinema tardio de Manoel de Oliveira cruzou-se, por diversas vezes, com a música de Emmanuel Nunes. O primeiro encontro teve lugar em 1994, quando o realizador ‘recriou’ Douro, Faina Fluvial (1931), escolhendo como acompanhamento musical a obra Litanies du feu et de la mer (1969-71). Dois anos depois, Oliveira convidou Nunes para compor a música do seu próximo filme, convite que o compositor declinou, autorizando-o, no entanto, a utilizar gravações existentes de obras suas, o que o realizador fez em Viagem ao princípio do mundo (1997) e Porto da minha infância (2001). Nesta sessão, abordaremos a forma como a música de Nunes se articula com o projecto estético de Oliveira, não enquanto ‘música de cinema’, no sentido habitual do termo, mas enquanto veículo de uma determinada temporalidade da escuta, que o realizador convoca para a revelação de uma dimensão oculta, enigmática e espiritual do cinema. A conversa será seguida de uma projecção de Viagem ao princípio do mundo, filme onde se ouvem excertos de Machina Mundi (1992), Litanies du feu et de la mer e Grund (1983).»

14 de Maio · encontro com Susana de Sousa Dias (realizadora) e António de Sousa Dias (compositor) em torno do filme Fordlândia Malaise (2019)

15 de Maio · visionamento do filme Uma pedra no bolso (1987) de Joaquim Pinto e encontro com o Miso Ensemble (compositores da música do filme)

Encontros moderados por Pedro Boléo e Jakub Szczypa

>> Mais informações

>> Topo

2022 · Fevereiro

III Encontro Musas - A Música das Artes

18 de Fevereiro, 14h00
Museu Nacional da Música, Lisboa

PROGRAMA
14h00 · Abertura por João Pedro Cachopo
14h10 · Daniel Moreira
“Films are like music”: David Lynch e os paradoxos do inefável
15h10 · Filipa Cruz
Músicas imaginárias como experiência do humano em A Metamorfose e Nunca me Deixes
16h10 · Pausa
16h30 · Manuela Toscano
Da música na pintura: o Prelúdio e Fuga (1908) de M. K. Čiurlionis
17h30 · Ana Paixão
“A música é só música, eu sei”: quando a literatura portuguesa contemporânea escuta a música

>> Mais informações

> Topo

2022 · Janeiro

Mesa Redonda | Género e Música: Compositoras

25 de Janeiro, 21h00
On-line

MESA REDONDA | Género e Música: Compositoras

Participantes: Anne Victorino d'Almeida, Ana Seara, Sara Ross e Sofia Sousa Rocha

On-line no Facebook da Orquestra do Alto Minho

>> Mais informações

> Topo

2021 · Dezembro

Lançamento · Revista Glosas n.º 21

20 de Dezembro, 18h30
Biblioteca Nacional de Portugal, Lisboa

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

>> Mais informações

> Topo

2021 · Novembro

andorinhas
imagem ilustrativa · Pixabay

Festivais de Outono: Mulheres portuguesas na música · 3 percursos

28 de Novembro, 15h00
Sala Estúdio do Teatro Aveirense

Mulheres portuguesas na música · 3 percursos

Mesa-redonda
A transição do século XX para o século XXI possibilitou, graças a um movimento democrático de acesso à cultura e educação, mitigar a diferenciação numérica relativa ao género entre agentes de ação cultural. Apesar deste esforço em constante construção, podemos observar práticas sociais, herdadas de um passado não tão recente, que em nada beneficiam a sociedade como um todo. A sociedade musical portuguesa reflete estas idiossincrasias e durante este evento serão discutidos os percursos de sucesso (em Composição, Investigação e Performance) de três professoras da Universidade de Aveiro.

Participantes:
Sara Carvalho · DeCA-UA/ INET-md
Helena Marinho · DeCA-UA/ INET-md
Susana Sardo · DeCA-UA/ INET-md

Moderação: Teresa Carvalho - DCSPT-UA / CIPES

>> Mais informações

andorinhas
imagem ilustrativa · Unsplash

ENIM · Encontro Nacional de Investigação em Música 2021

11-13 de Novembro
Universidade de Coimbra

X ENCONTRO DE INVESTIGAÇÃO EM MÚSICA

SPIM – Sociedade Portuguesa de Investigação em Música
em parceria com
CEIS20 – Centro de Estudos Interdisciplinares da Universidade de Coimbra
e
Departamento de História, Estudos Europeus, Arqueologia e Artes da Faculdade de Letras

PROGRAMA

>> Mais informações

árvore
imagem ilustrativa · Unsplash

Colóquio Interdisciplinar · O Conhecimento das Árvores/ Árvores do Conhecimento

11-12 de Novembro
Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP)

O colóquio interdisciplinar O Conhecimento das Árvores/Árvores do Conhecimento, terá lugar nos dias 11 e 12 de Novembro de 2021, na Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP).

No âmbito deste colóquio surge o concurso fotográfico Árvores: Seiva da mesma Seiva.

>> Mais informações

João Pedro Oliveira
imagem ilustrativa · Unsplash

Lançamento do livro · Falando com Franqueza

4 de Novembro, 18h00
Auditório da Biblioteca Nacional, Lisboa

Lançamento do livro Falando com Franqueza (o Podcast da Da Capo com Miriam Cardoso), no dia 4 de Novembro às 18h00 horas no Auditório da Biblioteca Nacional
com a presença de Miriam Cardoso, André Cunha Leal e Jenny Silvestre
e com a participação musical da harpista Ana Ester Santos, que tocará obras de compositores portugueses.

>> Mais informações

> Topo

2021 · Setembro

Conferência de João Pedro Oliveira no Festival Atemporánea

15 de Setembro, 17h00 (Argentína)
Conservatorio Superior de Música Ástor Piazzolla, Buenos Aires, Argentína

Conferência: Modelos, Gestos e Interacciones. La Identidad Composicional. (Modelos, Gestos e Interacções. A Identidade Composicional.)

Concerto: In Tempore (2000) para piano electrónica e vídeo · Ana Cláudia Assis (piano)

>> Mais informações

À escuta : catálogo poético

3-6 de Setembro
Frádigas — Vide, Seia, Guarda e Parque Natural da Serra da Estrela

à escuta: CATÁLOGO POÉTICO — é um projeto de criação artística concebido por Joana Sá (pianista e compositora) e Luís J Martins (guitarrista e compositor) para, e com, a pequena aldeia de Frádigas — Vide, Seia, Guarda e Parque Natural da Serra da Estrela.

>> Mais informações

andorinhas
imagem ilustrativa · Pixabay

II Congresso Internacional Paisagens Sonoras: o Som, a Música e a Arquitetura nas Comemorações de André Soares (1720-1769)

2-4 de Setembro
Universidade do Minho, Braga

Organização
Universidade do Minho – Escola de Letras, Artes e Ciências Humanas (ELACH)

Centro de Estudos Humanísticos (CEHUM) | Grupo de Investigação em Estudos Artísticos (GIARTES) | Núcleo de Investigação em Música (NIM)

O Congresso tem o alto patrocínio do Pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Braga e os seguintes apoios:
Reitoria da Universidade do Minho
Suonart – Associação Cultural

>> Mais informações

> Topo

2021 · Julho

andorinhas
imagem ilustrativa · Pixabay

Contested Resonances: Creativity, Listening and Performance in Conflict Transformation

29-30 de Julho
Conferência Virtual

July 29th & 30th
Virtual Conference

This two-day online event will showcase the wide range of scholarship on sound and performative practice on conflict and post-conflict contexts. Themes include: peacebuilding efforts by music-based community arts initiatives; sonic-arts and theatrical re-soundings of conflict; creative and musical interventions in conflict and post-conflict societies; sound-based methodologies for exploring the narratives and everyday experiences of people in post-conflict contexts.

For further information, download the Conference Programme Booklet and Programme Timetable.

Registration is free and tickets can be booked via Eventbrite.

For more information, please contact the Project Manager, Christina Captieux, or visit the Project Website: www.soundingconflict.org.

The conference is organised by Prof. Fiona Magowan, Prof. Pedro Rebelo, Dr. Stefanie Lehner, Dr. Ariana Phillips-Hutton and Christina Captieux, as part of the AHRC/ ESRC funded Partnership for Conflict, Crime and Security research project Sounding Conflict: From Resistance to Reconciliation 2017-2021.

>> Mais informações

ANTICATACRESOFONIA 2021 · seminários de música contemporânea

12, 13, 14 de Julho
Academia de Música Costa Cabral, Porto

Anticatacresofonia é um projecto extracurricular, de 3 dias intensivos, a desenvolver-se nas escolas de ensino artístico especializado de música, que pretende dar a conhecer novas sonoridades, práticas e técnicas no âmbito da criação de nova música. Estes seminários estão pensados para que, a partir da prática musical exploratória, criativa, cooperativa e interactiva, se alcance o conhecimento teórico da música do séc. XX e XXI.
Numa visão mais ampla, a implementação deste projecto visa o desenvolvimento de uma consciência e trabalho artísticos, utilizando uma acção contextual com a qual os alunos estão menos familiarizados - a música contemporânea. Anticatacresofonia é uma possível resposta à limitação da formação musical sentida por alunos e professores, resultante do anacronismo do ensino artístico, sobretudo no que à música do séc. XX e à nova música diz respeito, havendo necessidade de um maior contacto e exploração, por parte dos alunos, com esta área.

Murray Schafer (1992) afirma que “a criança, isenta de atitudes preconceituosas normalmente encontradas entre os adultos, tem capacidade para apreciar tanto a música do passado quanto a de vanguarda, e deve ser estimulada a tomar contacto com produções de vários estilos e épocas”. Vivemos no séc. XXI e prevalece, no meio escolar, a música até ao séc. XIX, com as suas técnicas musicais, as suas regras e o seu pensamento estilisticamente definidos. Perante isto, muitos alunos perdem o gosto e a vontade de aprender música. Com este projeto, pretendemos ajudar a inverter esta tendência evidenciada por alunos e professores, mostrando a música como uma arte criativa, como um meio de comunicação com numerosas e diversificadas possibilidades de expressão e interpretação, muitas delas ainda por descobrir.

O primeiro seminário será nos dias 23, 24 e 25 de Março na Escola Profissional Artística do Alto Minho, em Viana do Castelo, e até Outubro de 2021 passaremos pelo Conservatório de Música de Felgueiras, Academia de Música Costa Cabral, Conservatório de Música de Aveiro Calouste Gulbenkian, Escola Profissional Artística do Alto Minho, Conservatório de Música David Sousa, Escola Profissional de Música de Espinho, Conservatório - Escola Profissional de Artes da Madeira, Academia de Artes de Chaves e o Conservatório Regional de Ponta Delgada

Este projecto da Interferência, tem o apoio da Direcção Geral das Artes, Fablab Porto e AISCA.

A direcção artística e pedagógica está a cargo de Manuel Brásio, José Tiago Baptista e Ricardo M. Vieira.

>> Mais informações

andorinhas
imagem ilustrativa · Pixabay

Conferêcnias no âmbito da Escola Internacional de Verão (DME)

5-9 de Julho
Lisboa Incomum

6 de Julho · 19h30
Jaime Reis · 2000-2021: experiences around synthesis, space and polyphony

7 de Julho · 19h30
Valerio Sannicandro · Works for Multiple Spaces – Compositional Implications

>> Concertos no âmbito Escola Internacional de Verão

>> Mais informações

ANTICATACRESOFONIA 2021 · seminários de música contemporânea

1,2,3 de Julho
Conservatório de Música David Sousa, Figueira da Foz

Anticatacresofonia é um projecto extracurricular, de 3 dias intensivos, a desenvolver-se nas escolas de ensino artístico especializado de música, que pretende dar a conhecer novas sonoridades, práticas e técnicas no âmbito da criação de nova música. Estes seminários estão pensados para que, a partir da prática musical exploratória, criativa, cooperativa e interactiva, se alcance o conhecimento teórico da música do séc. XX e XXI.
Numa visão mais ampla, a implementação deste projecto visa o desenvolvimento de uma consciência e trabalho artísticos, utilizando uma acção contextual com a qual os alunos estão menos familiarizados - a música contemporânea. Anticatacresofonia é uma possível resposta à limitação da formação musical sentida por alunos e professores, resultante do anacronismo do ensino artístico, sobretudo no que à música do séc. XX e à nova música diz respeito, havendo necessidade de um maior contacto e exploração, por parte dos alunos, com esta área.

Murray Schafer (1992) afirma que “a criança, isenta de atitudes preconceituosas normalmente encontradas entre os adultos, tem capacidade para apreciar tanto a música do passado quanto a de vanguarda, e deve ser estimulada a tomar contacto com produções de vários estilos e épocas”. Vivemos no séc. XXI e prevalece, no meio escolar, a música até ao séc. XIX, com as suas técnicas musicais, as suas regras e o seu pensamento estilisticamente definidos. Perante isto, muitos alunos perdem o gosto e a vontade de aprender música. Com este projeto, pretendemos ajudar a inverter esta tendência evidenciada por alunos e professores, mostrando a música como uma arte criativa, como um meio de comunicação com numerosas e diversificadas possibilidades de expressão e interpretação, muitas delas ainda por descobrir.

O primeiro seminário será nos dias 23, 24 e 25 de Março na Escola Profissional Artística do Alto Minho, em Viana do Castelo, e até Outubro de 2021 passaremos pelo Conservatório de Música de Felgueiras, Academia de Música Costa Cabral, Conservatório de Música de Aveiro Calouste Gulbenkian, Escola Profissional Artística do Alto Minho, Conservatório de Música David Sousa, Escola Profissional de Música de Espinho, Conservatório - Escola Profissional de Artes da Madeira, Academia de Artes de Chaves e o Conservatório Regional de Ponta Delgada

Este projecto da Interferência, tem o apoio da Direcção Geral das Artes, Fablab Porto e AISCA.

A direcção artística e pedagógica está a cargo de Manuel Brásio, José Tiago Baptista e Ricardo M. Vieira.

>> Mais informações

> Topo

2021 · Junho

Violão & Violão · Conversa on-line · José Mesquita Lopes e Sérgio Fernandes

19 de Junho de 2021, 21h00 (Lisboa), 17h00 (Brasília)
Evento on-line: >> ligação

ANTICATACRESOFONIA 2021 · seminários de música contemporânea

12, 18 e 19 de Junho
Conservatório de Musica de Felgueiras

Anticatacresofonia é um projecto extracurricular, de 3 dias intensivos, a desenvolver-se nas escolas de ensino artístico especializado de música, que pretende dar a conhecer novas sonoridades, práticas e técnicas no âmbito da criação de nova música. Estes seminários estão pensados para que, a partir da prática musical exploratória, criativa, cooperativa e interactiva, se alcance o conhecimento teórico da música do séc. XX e XXI.
Numa visão mais ampla, a implementação deste projecto visa o desenvolvimento de uma consciência e trabalho artísticos, utilizando uma acção contextual com a qual os alunos estão menos familiarizados - a música contemporânea. Anticatacresofonia é uma possível resposta à limitação da formação musical sentida por alunos e professores, resultante do anacronismo do ensino artístico, sobretudo no que à música do séc. XX e à nova música diz respeito, havendo necessidade de um maior contacto e exploração, por parte dos alunos, com esta área.

Murray Schafer (1992) afirma que “a criança, isenta de atitudes preconceituosas normalmente encontradas entre os adultos, tem capacidade para apreciar tanto a música do passado quanto a de vanguarda, e deve ser estimulada a tomar contacto com produções de vários estilos e épocas”. Vivemos no séc. XXI e prevalece, no meio escolar, a música até ao séc. XIX, com as suas técnicas musicais, as suas regras e o seu pensamento estilisticamente definidos. Perante isto, muitos alunos perdem o gosto e a vontade de aprender música. Com este projeto, pretendemos ajudar a inverter esta tendência evidenciada por alunos e professores, mostrando a música como uma arte criativa, como um meio de comunicação com numerosas e diversificadas possibilidades de expressão e interpretação, muitas delas ainda por descobrir.

O primeiro seminário será nos dias 23, 24 e 25 de Março na Escola Profissional Artística do Alto Minho, em Viana do Castelo, e até Outubro de 2021 passaremos pelo Conservatório de Música de Felgueiras, Academia de Música Costa Cabral, Conservatório de Música de Aveiro Calouste Gulbenkian, Escola Profissional Artística do Alto Minho, Conservatório de Música David Sousa, Escola Profissional de Música de Espinho, Conservatório - Escola Profissional de Artes da Madeira, Academia de Artes de Chaves e o Conservatório Regional de Ponta Delgada

Este projecto da Interferência, tem o apoio da Direcção Geral das Artes, Fablab Porto e AISCA.

A direcção artística e pedagógica está a cargo de Manuel Brásio, José Tiago Baptista e Ricardo M. Vieira.

>> Mais informações







Paisagens Sonoras...

Webinário “Paisagens Sonoras: perspetivas críticas sobre um conceito inspirador para as artes musicais e a antropologia” | CRIA

7 Junho, 14h30 (Lisboa) · 10h30 (Brasil)
evento on-line: >> ligação

Jaime Reis (compositor, Festival DME) e Viviane Vedana (antropóloga, UFSC)

A noção de “paisagem sonora” é, correntemente, atribuída ao compositor, escritor e ambientalista canadiano Murray Shafer. Outros autores como Barry Truax e Bernie Krauze pesquisaram e escreveram sobre paisagens sonoras e, em conjunto, todos eles contribuíram para o estabelecimento de uma área de estudos e de intervenção social designada por Ecologia Acústica. A noção está profundamente ancorada nas tecnologias sonoras que tornaram possíveis formas de audição particulares (como a alta fidelidade e a estereofonia) bem como nas preocupações que, já nos anos 70 do século passado, levaram aqueles autores a pensar nos efeitos dos ambientes sonoros nos seres vivos (plantas, animais e humanos) que os habitam. Desde então, a noção de paisagem sonora tem vindo a ser repensada, reavaliada e criticada, sendo inegável que continua a constituir uma fonte de inspiração tanto nas artes quanto na produção científica. Com as contribuições do compositor português Jaime Reis e da antropóloga brasileira Viviane Vedana iremos, neste webinário, aprender e debater sobre as suas potencialidades e limites.

>> Mais informações

> Topo

2021 · Maio

Conversas de Bastidores #10 · com Pedro Carneiro e Fernando Rocha

25 de Maio 2021, 21h00 (Portugal), 17h00 (Brasil)
Evento on-line: >> ligação

Olhares sobre a música #3 · música, composição, arquivos audiovisuais

12 de Maio 2021, 14h30-16h00 (hora local Portuguesa, UTC+1)
entrada livre/ free entrance, on-line: LINK (meeting ID: 898 8928 4998 ; password: 826069)

>> mais informações

imagem ilustrativa

Nova Contemporary Music Meeting 2021

5-7 de Maio
Colégio Almada Negreiros, Lisboa

>> mais informações

> Topo

2021 · Abril

Colóquio · Questões de ensino musical

23 e 24 de Abril
Universidade do Minho – Instituto de Letras e Ciências Humanas – Departamento de Música · Edifício dos Congregados-Braga (Transmissão online)

Organização:
Centro de Estudos Humanísticos (CEHUM)
Grupo de Investigação em Artes (GIARTES)
Núcleo de Investigação em Música (NIM)

PRORGAMA

>> Mais informações

Conversas de Bastidores #9

Conversas de Bastidores #9 · com Cristina Dignart e Ângela Lopes

19 de Abril, 21h00 em Portugal e 17h00 no Brasil
Conversa on-line no Canal YouTube – Rituais Modernos: >> ligação

O Duo Sigma convida as compositoras Cristina Dignart e Ângela Lopes para a próxima edição do Conversas de Bastidores, a ocorrer na segunda-feira, dia 19 de Abril, às 21h00 de Portugal| 17h00 no Brasil, através do canal de Youtube da Rituais Modernos - Associação Cultural.

Já na sua nona edição, esta conversa junta duas jovens compositoras prolíficas no âmbito da música contemporânea, inclusive no campo da música electroacústica, sendo uma oportunidade de ouvir Indução, uma obra electroacústica de Cristina Dignart, e Fong-Song, uma obra para flauta e electrónica de Ângela Lopes sobre um conto da coletânea A China fica ao lado, de Ondina Braga.

>> Mais informações

Seminário · Itinerários sonoros na performance art: processos de criação e recriação artística

7-21 de Abril
evento on-line via zoom: >> ligação

O Seminário Itinerários sonoros na performance art: processos de criação e recriação artística realizado no âmbito do NIHAPAC Núcleo de Investigação em História da Arte - Práticas Artísticas Contemporâneas do CITCEM (Centro de Investigação Transdisciplinar Espaço Memória), corresponde a uma das etapas da investigação de doutoramento em curso Artes Sonoras na Performance Art em Portugal (projecto financiado pela FCT): que tem como principal enfoque o estudo e identificação da relação entre a performance art portuguesa e a música/som — sinergias, práticas e arquivo — desenvolvido num arco temporal compreendido entre a década de 1960 do século XX até à atualidade.

Este Seminário tem como objectivo promover o diálogo entre artistas e investigadores em História da Arte Contemporânea de forma a estabelecer o confronto entre a prática artística e estudos teóricos até agora realizados em Portugal sobre esta temática. Deste modo, pretende-se colocar em questão a condição da música e do som na criação artística da performance art contemporânea em Portugal, através da análise da transdisciplinaridade que lhe é inerente, e simultaneamente reflectir sobre as possibilidades de recriação de obras pertencentes a este género artístico.

Itinerários sonoros na performance art, actuará como um laboratório de pesquisa no qual se pretende problematizar e mapear o extenso território onde a performance e as artes sonoras se fundem, através de um cruzamento entre a circulação do saber teórico, do arquivo e da prática artística contemporânea.

ORADORES

Dia 7: Manoel Barbosa · Vítor Rua · António Olaio

Dia 14: Frederico Dinis · Tânia Dinis · Jaime Reis

Dia 21: António Barros · Gustavo Costa · Ana Cancela

>> Mais informações

Apoio à interpretação musical · 14 aulas abertas de Christopher Bochmann

24 de Março – 23 de Abril
ciclo on-line via Facebook da OSJ – Orquestra Sinfónica Juvenil: >> ligação; e no Canal YouTube da OSJ: >> ligação

Transmissões em directo no Facebook · sempre às 18h45

Março
Dia 24, quarta-feira – O Ritmo I
Dia 26, sexta-feira – O Ritmo II
Dia 29, segunda-feira – O Ritmo III
Dia 31, quarta-feira – O Ritmo IV

Abril
Dia 2, sexta-feira – O Ritmo V
Dia 5, segunda-feira – Dinâmica I
Dia 7, quarta-feira – Dinâmica II
Dia 9, sexta-feira – Afinação I
Dia 12, segunda-feira – Afinação II
Dia 14, quarta-feira – Harmonia I
Dia 16, sexta-feira – Harmonia II
Dia 19, segunda-feira – Harmonia III
Dia 21, quarta-feira –Harmonia IV
Dia 23, sexta-feira – Geral

>> Mais informações

> Topo

2021 · Março

Conversas de Bastidores #8 · com Jaime Reis e Felipe Amorim

16 de Março, 21h00 em Portugal e 18h00 no Brasil
Conversa on-line: >> ligação

Para o 8.º encontro no contexto do ciclo Conversas de Bastidores, o Duo Sigma (Ana Cláudia Assis e Miguel Rocha; piano e violoncelo) convida o compositor Jaime Reis e o flautista Felipe Amorim, numa conversa sobre criação, circulação e recepção da música contemporânea em Portugal e no Brasil. Neste sentido, para destacar os últimos dois trabalhos discográficos do compositor Jaime Reis, serão emitidos duas das suas obras: “A Estátua de Pessanha”, para flauta, piano e electrónica, interpretada por Felipe Amorim e Ana Cláudia Assis; "Fluxus Drag", para violoncelo, contrabaixo e electrónica, interpretada pelo Duo Contracello.

>> Mais informações

> Topo

2021 · Fevererio

Conversas de Bastidores #7 · com o Machina Lírica Duo

28 de Fevereiro, 18h00 em Portugal e 15h00 no Brasil
Conversa on-line: >> ligação

Para o 7.º encontro no contexto do ciclo Conversas de Bastidores, o Duo Sigma (Ana Cláudia Assis e Miguel Rocha; piano e violoncelo) convida a flautista Monika Streitová e o guitarrista Pedro Rodrigues, membros do Machina Lírica Duo.
Neste sentido, estes músicos que colaboraram frequentemente no âmbito do Ensemble Tesseract-DME, juntam-se para uma conversa sobre os desafios impostos pela actual pandemia e o papel do performer contemporâneo.
O Machina Lírica apresentará também o seu novo disco WONDERLAND dedicado a obras de compositores Checos, que foi gravado pelo DME e que teve os seguintes apoios: Inet-Md, CESEM, Embaixada da República Checa em Portugal.

>> Mais informações

Conversas de Bastidores #6 · com José Carlos Sousa e Eduardo Luís Patriarca

9 de Fevereiro, 21h00 em Portugal e 18h00 no Brasil
Conversa on-line: >> ligação

O Duo Sigma convida José Carlos Sousa e Eduardo Luís Patriarca para a próxima edição do Conversas de Bastidores. Dentro dos temas que serão abordados, estarão em destaque questões relacionadas com o ensino da música contemporânea e formação de públicos.

>> Mais informações

> Topo

2021 · Janeiro

Conversas de Bastidores #5 · Jorge Peixinho (1940-95): Em perspectiva

26 de Janeiro, 21h00 em Portugal e 18h00 no Brasil
Conversa on-line: >> ligação

Nesta edição, o Duo Sigma convida Cristina Delgado e Francisco Monteiro numa perspectiva sobre o compositor Jorge Peixinho, no âmbito do mês do seu aniversário.
Cristina Delgado dedicou o seu trabalho de investigação a Jorge Peixinho. Elaborou o seu catálogo através da organização e digitalização do seu espólio musical, assim como na classificação dos seus textos publicados na imprensa. Em 2006, publicou a sua tese de mestrado Música, estética e sociedade nos escritos de Jorge Peixinho, tendo também colaborado com Paulo de Assis na selecção de textos para a publicação do livro Jorge Peixinho. Escritos e entrevistas, numa edição da Casa da Música/ Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical, por ocasião dos 70 anos do seu nascimento.
Francisco Monteiro é pianista, compositor, investigador, professor e foi quem realizou as primeiras audições absolutas de compositores nacionais e estrangeiros. Todo o seu trabalho está centrado na música do século XX, em particular na Música Erudita Portuguesa, e dedica-se à recuperação e tratamento de partituras de Jorge Peixinho.

>> Mais informações

Conversas de Bastidores · Duo Sigma convida Isabel Soveral

12 de Janeiro, 21h00 em Portugal e 18h00 no Brasil
Conversa on-line: >> ligação

O Duo Sigma (Ana Cláudia Assis, piano; Miguel Rocha, violoncelo) convida a compositora Isabel Soveral para falar sobre a sua obra Fragmentos, para violoncelo e piano, interpretada por este Duo no Festival de Música da Primavera de Viseu, em 2019. Para além de ouvir esta obra, a compositora apresentará também a obra Anamorphoses VIII, interpretada pelo Duo Contracello, integrado por Miguel Rocha, membro do Duo Sigma, e pelo contrabaixista Adriano Aguiar, que também estará presente nesta edição do ciclo Conversas de Bastidores.

>> Mais informações

> Topo

2020 · Dezembro

Joly Braga Santos · Lançamento do Tríptico Integral da Música de Câmara

18 de Dezembro, 11h30
Sala Amália Rodrigues, Centro Cultural de Belém, Lisboa

Colóquio com Rui Vieira Nery, Bernardo Mariano, Alexandre Delgado, Alejandro Erlich Oliva, moderado por André Cunha Leal.
Momento musical com Olga Prats, Leonor Braga Santos, Jill Lawson, Catherine Strynckx e Eliot Lawson.

>> Mais informações

MUSIVUS – ciclo VI – sessão III

11 de Dezembro, 21h00
Live Streaming a partir do Lisboa Incomum

Com a participação de:
Carlos Caires e Ana Telles

>> Mais informações

Conversas de Bastidores · Duo Sigma convida João Pedro Oliveira e Pedro Pinto Figueiredo

7 de Dezembro, 21h00 em Portugal e 18h00 no Brasil
Conversa on-line: >> ligação

Após um ano do lançamento do primeiro CD do Duo Sigma, Ana Cláudia Assis (piano) e Miguel Rocha (violoncelo) convidam para uma sessão ao vivo com o compositor homenageado no CD João Pedro Oliveira e com o maestro Pedro Pinto Figueiredo. A obra focalizada neste capítulo da série Conversas de Bastidores será Tensão-Deformação, gravada pelo Tesseract Ensemble.

>> Mais informações

Métodos de Guitarra Clássica · Conversa on-line com Paulo Bastos

5 de Dezembro, 18h30
Academia de Música de Alcobaça

Abertas ao público em geral e a qualquer guitarrista, as sessões de Conversas on-line sobre Métodos de Guitarra Clássica pretendem pôr em contacto compositores de métodos ou estudos de guitarra clássica com e entusiastas alunos do instrumento. Os participantes podem assim melhorar as suas capacidade técnicas e musicais neste evento dinamizado pela Classe de Guitarras da Academia de Música de Alcobaça (AMA). Partilhar conhecimentos entre alunos e compositores, enriquecer o vocabulário guitarrístico e sensibilizar o público para a música executada na guitarra são outros dos objectivos.

As Conversas realizam-se em 4 sessões:

5 de Dezembro às 16h30 · Conversa com Aires Pinheiro
5 de Dezembro às 18h30 · Conversa com Paulo Bastos
19 de Dezembro às 16h30 · Conversa com Maria Correia
19 de Dezembro às 18h30 · Conversa com Adolfo Mendes

>> Mais informações

2020 · Novembro







imagem ilustrativa · Unsplash

Simpósio Cultura & Sustentabilidade – quarta edição

28-29 de Novembro, 16h00-19h00
Live Streaming a partir do Lisboa Incomum: >> ligação

28 de Novembro – 5 de Dezemrbo · Instalação Lugares Invisíveis de Carlos Caires
Lisboa Incomum

O Festival DME anuncia a 4.ª edição do seu Simpósio Cultura e Sustentabilidade, propondo uma discussão artística e científica sobre a(s) forma(s) como as práticas artísticas podem fomentar a consciencialização cultural e intervir na discussão sobre tópicos como a sustentabilidade e a ecologia, com especial enfoque na hodiernidade. Com esse objectivo em mente, é proposta uma discussão artística e científica, com a presença de activistas, cientistas, artistas, entre outros, num evento que contará com palestras, concertos, e mesas redondas.

Devido à pandemia, o Simpósio (que se realizaria no espaço Lisboa Incomum) será realizado online nos dias 28 e 29 de Novembro, transmitido através das rede sociais do Festival DME. Para além destas actividades, o Lisboa Incomum também irá receber a instalação Lugares Invisíveis do compositor português Carlos Caires, entre os dias 28 de Novembro e 5 de Dezembro.

A edição deste ano contará com a presença de especialistas em áreas como a mobilidade sustentável, ecologia, soundscape, entre outras, e contará com concertos do guitarrista Hugo Simões, e do Laboratório de Música Mista José Luís Ferreira (ESML), e com obras de Ricardo Dal Farra e Panayiotis Kokoras.

>> Mais informações







Clotilde Rosa · © Bruno Nacarato

MUSIVUS – ciclo VI – sessão II · Clotilde Rosa in memoriam

27 de Novembro, 21h00
Live Streaming a partir do Lisboa Incomum

Com a participação dos músicos do:
GMCL – Grupo de Música Contemporânea de Lisboa

>> Mais informações

MUSIVUS – ciclo VI – sessão I · com Sara Cavalho e Henrique Portovedo

6 de Novembro, 21h00
Live Streaming a partir do Lisboa Incomum

Sara Carvalho · compositora
Henrique Portovedo · saxofone

>> Mais informações

> Topo

2020 · Julho

MUSIVUS – ciclo V – sessão IV · com Carlos Marecos e Ana Telles

17 de Julho, 21h00
Escola de Artes da Universidade de Évora
Live-streaming: LINK

O Projecto MUSIVUS, num contexto informal apresenta, no dia 17 de Julho em live stream, uma conversa aberta ao público entre um compositor e um intérprete a decorrer nUniversidade de Évora, pelas 21h00.
Cada sessão aborda uma obra do compositor em foco, que é discutida e apresentada com um intérprete convidado, promovendo um diálogo perspéctico entre criação e interpretação de música contemporânea de vanguarda.
Enquanto actividade promovida pela Associação Portuguesa de Compositores (APC), o projecto MUSIVUS propõe-se divulgar a música contemporânea de vanguarda, quer na sua vertente composicional, quer interpretativa, com particular enfoque na criação nacional. Nesta medida, o projecto oferece a um público geral a possibilidade de contactar com a realidade íntima quer do processo de criação de música de vanguarda, quer da multiplicidade de processos performativos implicados na interpretação de obras recém criadas.
A quarta sessão do Ciclo V, a acontecer no próximo dia 17 de Julho, às 21h00, conta com a presença do compositor Carlos Marecos que estará à conversa com a pianista Ana Telles, em torno da obra A Casa do Cravo (2019) para piano e electrónica em tempo real.

>> Mais informações

>> Topo

2020 · Junho

MUSIVUS-ciclo V-sessão III · com Eduardo Luís Patriarca e Nuno Aroso

30 de Junho, 21h00
Cine-Teatro de Vila do Conde
Live-stream: LINK

Após interregno, o Projecto MUSIVUS regressa ao activo.
O Projecto MUSIVUS, num contexto informal, apresenta uma conversa aberta ao público entre um compositor e um intérprete a decorrer no Cine Teatro de Vila do Conde, pelas 21h00. Devido às presentes circunstância o projecto MUSIVUS irá deslocar-se até ao local de actividade dos compositores convidados.
Cada sessão aborda uma obra do compositor em foco, que é discutida e apresentada com um intérprete convidado, promovendo um diálogo perspéctico entre criação e interpretação de música contemporânea de vanguarda.
Enquanto actividade promovida pela Associação Portuguesa de Compositores (APC), o projecto MUSIVUS propõe-se divulgar a música contemporânea de vanguarda, quer na sua vertente composicional, quer interpretativa, com particular enfoque na criação nacional. Nesta medida, o projecto oferece a um público geral a possibilidade de contactar com a realidade íntima quer do processo de criação de música de vanguarda, quer da multiplicidade de processos performativos implicados na interpretação de obras recém criadas.
A terceira sessão do Ciclo V, a acontecer no próximo dia 30 de Junho, às 21h00, conta com a presença do compositor Eduardo Luís Patriarca que estará à conversa com o percussionista Nuno Aroso, em torno da obra Kōdō (estreia absoluta) para prato suspenso, incenso e electrónica em tempo real.

>> Mais informações

Seminários Dispersos em Criação Musical · Jaime Reis

8 de Junho, 16h00
>> Zoom (ID da reunião: 968 8322 5188 · Senha: 829368)

Neste seminário Jaime Reis falará sobre o seu trabalho como compositor e como promotor cultural em vários emprendimentos, nomeadamente, no Lisboa Incomum.

Realização: Grupo de Pesquisa em Criação Musical
Coordenação: Prof. Dr Daniel Quaranta

>> Mais informações

>> Topo

2020 · Março

As coisas fundadas no silêncio · conferência na Culturgest com a participação de Carlos Alberto Augusto

3-4 de Março
Culturgest, Lisboa

Em 2011, a Organização Mundial de Saúde qualificou a poluição sonora como uma "praga moderna", concluindo que "há provas contundentes de que a exposição ao ruído ambiental tem efeitos adversos sobre a saúde da população".

O silêncio não é um luxo, mas sim crucial à saúde física e mental. Criatividade, concentração, contemplação – tudo exige silêncio. Por outro lado, não se pode celebrar o silêncio acriticamente. Ser silenciado é o que acontece às vítimas de abuso. Além disso, o que é considerado ruído mau é muitas vezes controverso.

Durante dois dias, escritores e artistas juntam-se a arquitetos, astrofísicos e filósofos para uma conversa sobre a importância do silêncio. Estas conferências fazem parte de um programa mais vasto, apresentado de 3 de março a 30 de maio em vários locais, em Lisboa.

>> Mais informações
>> Mais informações

MUSIVUS – ciclo V – sessão II · Jorge Peixinho in memoriam

3 de Março, 21h00
SPAutores, Lisboa

Na próxima sessão do projecto MUSIVUS, que irá decorrer no dia 3 de Março, teremos a segunda sessão do novo segmento intitulado MUSIVUS in memoriam. O Projecto MUSIVUS mantém o seu formato onde será apresentado, num contexto informal, o trabalho de um compositor numa conversa aberta ao público. Contudo, este segmento foca-se sobre um compositor de século XX/XXI já falecido, decorrendo a conversa entre um conjunto de convidados e intérpretes que tenham contactado directamente com o compositor em foco. Este segmento in memoriam será sobre o Compositor Jorge Peixinho, sendo os convidados desta sessão a Compositora Isabel Soveral, o Compositor Evgueni Zoudilkine, o Violoncelista Jorge Machado e o Flautista João Coutinho. A sessão irá decorrer no Auditório Maestro Frederico de Freitas, na Sociedade Portuguesa de Autores, na Av. Duque de Loulé, 31, em Lisboa, 21h00.

Enquanto actividade promovida pela Associação Portuguesa de Compositores (APC), o projecto MUSIVUS propõe-se divulgar a música contemporânea de vanguarda, quer na sua vertente composicional, quer interpretativa, com particular enfoque na criação nacional. Nesta medida, o projecto oferece a um público geral a possibilidade de contactar com a realidade íntima quer do processo de criação de música de vanguarda, quer da multiplicidade de processos performativos implicados na interpretação de obras recém criadas.

A segunda sessão do Ciclo V – MUSIVUS, sobre a obra e importância do Compositor Jorge Peixinho, a acontecer no próximo dia 3 de Março, às 21h00, conta com a presença da Compositora Isabel Soveral, o Compositor Evgueni Zoudilkine, o Violoncelista Jorge Sá Machado e o Flautista João Coutinho.

>> Mais informações

>> Topo

2020 · Fevereiro







António de Sousa Dias
© Paula Azguime

Conferência: Música e Tecnologia. Trabalhando nos territórios do "entre" · António de Sousa Dias

26 de Fevereiro, 18h00
X Ciclo de Conferências ECATI/MCB, Auditório do Museu Coleção Berardo, Lisboa

A música ocidental de caracter erudito, articula-se num permanente vai-vem entre arte, ciência e tecnologia. A combinação de saberes requerida para lidar com esta realidade e a necessidade de meios para a exploração deste território, levaram António Sousa Dias a desenvolver estratégias para lidar com a correlação entre materiais heterogéneos baseados em notas, processos e sons.
Nesta conferência, para além de alguns exemplos da referida articulação, irá focar-me em algumas estratégias de criação musical explorando o que designa de territórios do "entre".

>> Mais informações

Apresentação sobre a instalação / performance – Zone #1 por Igor C. Silva

25 de Fevereiro, 11h30
Polyphonic Performance Spaces Symposium 2020, Koninklijk Conservatorium, Bruxelas, Bélgica

Zone #1 is a project in which the performer is controlling an audiovisual installation. It creates a clear link between musical discourse and video elements displayed on a wide screen.
The performer follows a score in which certain rules are defined for each one of the five sections of the piece, and they incorporate these guidelines into their own musical discourse. This set of rules is related to the performer’s control over both audio and visual content. Moreover, the rules are embedded in the digital system created for this installation. This system provides practical solutions for an organized multimedia im- provisation in which the performer can find themselves in a situation of total control over their own musical timing.

>> Mais informações
>> Mais informações

Ciclo de Conferências e Concertos Momentum – Compositores e intérpretes na 1.ª pessoa · com João Quinteiro

13 de Fevereiro, 18h00
Anfiteatro João Branco, DeCA – Universidade de Aveiro

Integrado no Ciclo de Conferências e Concertos Momentum – Compositores e intérpretes na 1.ª pessoa, no dia 13 Fevereiro (5.ª-feira) às 18h00 no Anfiteatro João Branco (DeCA, UA), João Quinteiro vai apresentar a sua obra dois rios (2019), para violoncelo e piano preparado.
A obra toma a ideia de expansão do universo sonoro que cada corpo encerra, como forma de gerar uma multiplicidade de materiais que procuram reintegrar o violoncelo e o piano no seu próprio universo de possibilidade composicional, já não expandida mas simplesmente compossível.

>> Mais informações







Cândido Lima · © Fernando Rocha

MUSIVUS – ciclo V – sessão I · Cândido Lima e Nuno Pinto

11 de Fevereiro, 21h00
Auditório Maestro Frederico de Freitas, Sociedade Portuguesa de Autores, Lisboa

A primeira sessão do Ciclo V, a acontecer no próximo dia 11 de Fevereiro, às 21h00, conta com a presença do Compositor Cândido Lima que estará à conversa com o Clarinetista Nuno Pinto, tomando a obra ÑCÁÃNCÔA (e Canto Antigo – a voz oculta do tempo no som e tempo da obra-mãe), para clarinete e espacialização como ponto de partida para a conversa.

O tema das sessões aborda uma obra do compositor em foco, que é discutida e apresentada com um intérprete convidado, promovendo um diálogo perspéctico entre criação e interpretação de música contemporânea de vanguarda.

Enquanto actividade promovida pela Associação Portuguesa de Compositores (APC), o projecto MUSIVUS propõe-se divulgar a música contemporânea de vanguarda, quer na sua vertente composicional, quer interpretativa, com particular enfoque na criação nacional. Nesta medida, o projecto oferece a um público geral a possibilidade de contactar com a realidade íntima quer do processo de criação de música de vanguarda, quer da multiplicidade de processos performativos implicados na interpretação de obras recém criadas.

>> Mais informações







imagem ilustrativa
por Denise Jans no Unsplash

O Som e a Música no Cinema: o Caso Português · comunicação por Helder Filipe Gonçalves

6 de Fevereiro, 18h30
CIJVS – Centro de Investigação Prof. Doutor Joaquim Veríssimo Serrão, Santarém

Helder Filipe Gonçalves · O Som e a Música no Cinema: o Caso Português

>> Mais informações

>> Topo

2020 · Janeiro







imagem ilustrativa
por Andrey Konstantinov
no Unsplash

Lançamento CD e DVD – Festival CriaSons II · Ver os Sons, Ouvir Imagens

30 de Janeiro, 19h00
Fábrica Braço de Prata, Lisboa

No próximo dia 30 de janeiro, pelas 19h, na Fábrica Braço de Prata, a Musicamera Produções apresentará a sua temporada de atividades artísticas para 2020 e 2021 e fará o lançamento do CD com as novas obras criadas para o Festival CriaSons II e do DVD do Projecto Ver os Sons, Ouvir Imagens. Durante o evento será ainda publicamente anunciado o nome do Compositor Emergente que integrará o painel dos compositores Residentes do CriaSons III.
Este evento pluralíssimo, será enriquecido por uma performance musical e improvisação livre (grupo de artistas coordenado por Eduardo Lala), e um programa audiovisual inédito subordinado ao tema – Música, Património, Identidade.

>> Mais informações







Cante · elemento da capa do CD
Odradek Records

Lançamento CD – Cante, de Nuno Côrte-Real

5 de Janeiro, 17h00
Cine-Teatro Municipal de Serpa

Uma nova interpretação do tradicional Cante – património cultural imaterial da humanidade da UNESCO desde 2014. A formação escolhida por Nuno Côrte-Real para este Novíssimo Cancioneiro (coro, quinteto de cordas e piano) em nada desvirtua esta manifestação popular genuína, facilitando até a sua difusão.

Concerto: Coro Ricercare com Pedro Teixeira (maestro do coro) e Ensemble Darcos.

>> Mais informações

>> Topo

Concertos & Espectáculos

Cursos

Concursos & Calls

 

 

 

Espaço Crítica para a Nova Música

 

MIC.PT · Catálogo de Partituras

 

MIC.PT · YouTube