Agenda

Concertos & Espectáculos

A Agenda é uma secção do portal MIC.PT, onde é possível encontrar as informações mais relevantes - datas, localização, programação, intérpretes e intervenientes, entre outras - sobre os numerosos eventos (concertos, espectáculos, ...), que no seu cerne incluem a música de Compositores Portugueses dos séculos XX e XXI.

The Agenda is one of the MIC.PT regularly updated sections, where it is possible to find the most relevant information - including dates, location, programme and performers - on the various events (concerts, performances, ...) dedicated to the music by Portuguese Composers from the 20th and 21st centuries (presently only available in Portuguese).

2023 · janeiro · fevereiro
2022 · Janeiro · Fevereiro · Março · Abril · Maio · Junho · Julho-Agosto · Setembro · outubro · novembro · dezembro
2021 · Janeiro · Fevereiro - Março · Abril · Maio · Junho · Julho - Agosto · Setembro · Outubro · Novembro · Dezembro
2020 · Janeiro · Fevereiro · Março · Abril - Maio · Junho - Julho - Agosto · Setembro · Outubro · Novembro · Dezembro
2019 · Janeiro · Fevereiro · Março · Abril · Maio · Junho · Julho / Agosto · Setembro · Outubro · Novembro · Dezembro
2018 · Janeiro · Fevereiro · Março · Abril · Maio · Junho · Julho · Agosto · Setembro · Outubro · Novembro · Dezembro
Arquivo: 2018 Julho . Junho - Janeiro · 2017 · 2016 - 2015 - 2014 - 2013

Exposições/ Instalações/ ...

2023 · fevereiro

tripes
imagem ilustrativa · Unsplash

(FLUT)UAÇÕES · Lançamento de CD

23 de fevereiro, 19h30
O'culto da Ajuda, Lisboa

Programa:
· Ivan Moody · Istella para flauta baixo e vibrafone
· Anne Victorino d’Almeida · Três Poemas e um Violoncelo · 2. Procuro-te para violoncelo
· Carlos Marecos · Five for Two para flautim, flauta, flauta alto e baixo, marimba, vibrafone e percussão
· Katharine Rawdon · Places I Go in My Sleep para flauta solo
· Andreia Pinto Correia · Sobre um Quadro de Júlio Pomar (Fernando Pessoa encontra D. Sebastião num caixão ajaezado à Andaluzia) para flauta e flauta alto e violoncelo
· Alexandre Delgado · Suite “O Doido e a Morte” para flauta e flauta baixo, marimba e vibrafone

Katharine Rawdon · flautas
Catherine Strynckx · violoncelo
Francisco Cipriano · percussão

>> Mais Informações

João Moreira
João Moreira

Estreia de obra de João Moreria pelo ensemble ars ad hoc

19 de fevereiro, 18h00
Auditório de Serralves, Porto

26 de feveriero
Cine-Teatro Avenida, Castelo Branco

Programa:
· György Kurtág (1926) · Az hit… [1998] para violoncelo · In Nomine-all’ongherese [2001, rev. 2004] para viola solo · Doloroso [1992] para violino solo · Virág az ember, Mijakónak [2001] para trio de cordas
· Daniela Terranova (1977) · Rainbow Dust in the Sky [2018] para trio de cordas **
· Helmut Lachenmann (1935) · Trio de cordas n.º 1 [1965]
· João Moreira (2004) · Atropos [2022] para trio de cordas *

* estreia absoluta
** 1.ª audição em Portugal


Diogo Coelho · violino
Francisco Lourenço · viola
Gonçalo Lélis · violoncelo
Diana Ferreira · programação artística
Matilde Andrade · controlo de luz

>> Mais Informações

Fundação Serralves


Cine-Teatro Avenida

Festival Rescaldo · Vasco Mendonça e Drumming GP · “Play Off”

18 de fevereiro, 17h00
MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, Lisboa

Programa:
· Showcase de apresentação, em parceria com a editora Holuzam, do disco Play Off, que documenta a relação de trabalho entre o celebrado Drumming GP, grupo de percussão sediado no Porto, e o seu compositor residente nos últimos dois anos, Vasco Mendonça.

Vasco Mendonça · composição e eletrónica
Drumming – Grupo de Percussão (Miquel Bernat, André Dias, Pedro Góis, João Miguel Braga Simões, Saulo Giovannini) · marimbas, vibrafones, glockenspiel, bateria, percussões, gongos e tam-tams

>> Mais Informações

Festival Rescaldo · Cândido Lima (piano e eletrónica)

17 de fevereiro, 19h00
TBA – Teatro do Bairro Alto, Lisboa

Programa:
· Obras de Cândido Lima: OPTIC MUSIC – QUADROS CINÉTICOS [audiovisual e piano] (2015) · ETRAS – CANTO DE SONHI MA [piano e eletrónica] · CHANTIER – MELODIAS EM PEDRA [audiovisual e piano] (2018) · MÚSICAS DE VILLAIANA-coros oceânicos e Momento-Paisagem-2009 [versão eletrónica] (2013) Vagas e tempestades – memórias de tragédias · Mar, rezas, montanha, sinos de catedral e sinos heteronómicos

Cândido Lima (piano)
Ângela Lopes (eletroacústica)

>> Mais Informações

Concerto · Confluências – Composição no Feminino

15 de fevereiro, 19h30
Museu Nogueira da Silva, Braga

Programa:
· Carla Oliveira [Porto, 1973] · …suspensa… (2006) música eletroacústica
· Maria Theresia von Paradis [Áustria, 1759-1824] · Sicilienne violino e piano
Alexandre Arutyunyan (violino), Pedro Teixeira (piano)

· Germaine Tailleferre [França, 1892-1983] · Arabesque (1973) clarinete e piano
André Lucena (clarinete), Diogo Castro (piano)

· Constança Capdeville [Barcelona, 1937-Caxias, 1992] · Visions de l’enfant (1958-59) piano
Inês Filipe (piano)

· Solange Azevedo [Póvoa de Varzim, 1995] · Miniatura entre Dois Polos (2018) percussão e pintura/ vídeo
· Constança Capdeville [Barcelona, 1937-Caxias, 1992] · Valse, Valsa, Vals; Keuschheits Waltz (1987) piano
Horácio Soneha (piano)

· Henry Cowell [EUA, 1987-1965] · The Banshee (1925) piano
Beatriz Santos (piano) [Horácio Soneha: pedal]

· Isabel Soveral [Porto, 1961] · Fragmentos (1985/2019) violoncelo e piano
Henrique Rocha (violoncelo), prof.ª Vera Fonte (piano)

· Clara Wieck Schumann (Alemanha, 1819-1896) · Trio em Sol m, Op. 17 – iv.º and. (1846) violino, violoncelo e piano
Alexandre Arutyunyan (violino), Henrique Rocha (violoncelo), Pedro Teixeira (piano)


Alunos do Departamento de Música da Universidade do Minho
(direção artística: Pedro Junqueira Maia/ Vera Fonte)

“Reflexão sonora sobre a criação da Mulher compositora, Confluências – Composição no Feminino consubstancia-se numa trajetória que parte do Barroco e se desenvolve até à contemporaneidade, dando à mostra obras tão significativas da produção musical como as são as de uma Carla Oliveira, Clara Schumann, Constança Capdeville, Germaine Tailleferre, Isabel Soveral, Leonora Duarte, Maria Theresia von Paradis ou de uma Solange Azevedo.”

Organização: Casa do Professor/ Braga

>> Conversa · Para uma História da Música Contemporânea em Portugal – Compositoras Portuguesas

>> Exposição · O Fabricar da Música e do Silêncio – Compositoras Portuguesas/ Séc. XX

>> Mais Informações

Concerto monográfico · Igor C. Silva + PACED (Friendly Takeover)

14 de fevereiro, 20h00
Gare du Nord – Bahnhof für Neue Musik, Basileia, Suíça

Programa:
· Obras de Igor C. Silva (novos arranjos em colaboração com PACED [João Carlos Pacheco + João Dias]): Sweet Data (no amnesia) (2018) · Plastic Air» (2017) · My Empty Hands (2018) · Static on my Fingers (2017)

João Carlos Pacheco (percussão e eletrónica), João Dias (percussão e eletrónica), Igor C. Silva (guitarra elétrica e computador)

>> Mais Informações

João Quinteiro · © Sinem Tas
João Quinteiro · © Sinem Tas

Estreia de obra de João Quinteiro em Leipzig

11 de fevereiro, 19h30
Theaterhaus Schille, Leipzig, Alemanha

Programa:
· Yuri Demetz · Re-skin (2022) para violino, guitarra elétrica e eletrónica
· Sebastián Molina · Tinkus (2022) para violino, violoncelo e eletrónica
· Pablo Olabarria · Naturlaut (2023) para violino e eletrónica
· Fojan Gharibnejad · G (Golem) (2023) para violino e eletrónica
· João Quinteiro · Imbolc (2023) para violino, violoncelo e guitarra elétrica *

* estreia absoluta

Rui C. Antunes (violino), Jordi Albelda (violoncelo), Nuno Pinto (guitarra)

>> Mais Informações

Miguel Azguime
Miguel Azguime
A vida é sempre preferível...

A vida é sempre preferível ou o monólogo do sal para lhe complementar a medida

4 de fevereiro, 21h00
Centro de Artes e Espectáculo de Portalegre

Programa:
· A vida é sempre preferível ou o monólogo do sal para lhe complementar a medida

Miso Ensemble
Miguel Azguime · composição musical e textual, voz, eletrónica em tempo real
Paula Azguime · difusão sonora
Realização técnica: Miso Studio
Produção: Miso Music Portugal

>> Mais Informações

Duo Sigma
Duo Sigma · Ana Cláudia Assis (pf), Miguel Rocha (vc)

Duo Sigma · Recital com música de Compositoras e Compositores Portugueses

3 de fevereiro, 18h45
ARTAVE, Auditório Padre António Vieira, Caldas da Saúde

Programa:
Mémoire...Mirroir
· Isabel Soveral · Fragmentos (2019)
· Eduardo Luís Patriarca · ...suddenly, this silence... (2021)
· Jaime Reis · Sigma.Cobre (2021)
· Mariana Vieira · Dual (2021)
· Carlos Marecos · O Carro de Jorge Peixinho (2021)

Duo Sigma
Ana Cláudia Assis (piano), Miguel Rocha (violoncelo)

>> Mais Informações

>> Topo

2023 · janeiro

imagem ilustrativa · Unsplash
Sérgio Azevedo · © João Vasco

O rouxinol de Sérgio Azevedo

29 de janeiro, 16h00
Teatro Nacional de São Carlos, Lisboa

Programa:
Sérgio Azevedo (música e libreto, segundo o conto O Rouxinol e o Imperador da China de Hans Christian Andersen) · O rouxinol *

* estreia absoluta (encomenda do Teatro Nacional de São Carlos)

Direção Musical: João Paulo Santos
Encenação: Mário João Alves
Cenografia e responsável de figurinos: Patrícia Costa
Desenho de luz: José Diogo e Carlos Vaz
Rouxinol/ Rouxinol mecânico: Ana Sofia Ventura
Imperador: Christian Luján
Mestre de cerimónias/ Mestre de música/ Relojoeiro: Diogo Oliveira
Coro do Teatro Nacional de São Carlos
(Maestro titular Giampaolo Vessella)
Orquestra Sinfónica Portuguesa
(Maestro titular Antonio Pirolli)
Nova Produção

>> Mais Informações

imagem ilustrativa · Unsplash
imagem ilustrativa · Unsplash

Concerto de apresentação de obras do Seminário de Composição ABFRAM

28 de janeiro, 21h00
Centro Cultural John dos Passos, Ponta do Sol, Madeira

Programa:
· Tepo Hauta-Haho · Kadenza
· Mário Santos · Disconversa *
· Edison Denisow · Solo für Oboe
· João Moreira · Boden *
· Duarte Santana · ETdS *
· Mariana Flores · Adormecido em Arguim *
· Kaija Saariaho · Ciel étoile

* estreia absoluta

Miguel Dias (oboé), Gonçalo Flores (percussão), Raquel Leite (contrabaixo)

Concrète Lab Ensemble
João Quinteiro (direção artística)

>> Mais Informações (Centro Cultural John dos Passos)
>> Mais Informações (Concrète Lab Ensemble)

Diogo Alvim · © Susana Pomba
Diogo Alvim · © Susana Pomba

Estreia de obra de Diogo Alvim pelo Ensemble DME

28 de janeiro, 16h00
MNAA – Museu Nacional de Arte Antiga, Lisboa

Programa:
ESPLORAZIONI · Ensemble DME e Valerio Sannicandro
· Salvatore Sciarrino · Esplorazione del bianco II (1986)
· Aldo Clementi · C.A.G. (1993) *
· Giacinto Scelsi · KO-THA - Three Dances of Shiva (I) (1967)
· Valerio Sannicandro · Tre nuclei ed echi (I) (2022) **
· Giacinto Scelsi · KO-THA - Three Dances of Shiva (II) (1967)
· Valerio Sannicandro · Tre nuclei ed echi (II) (2022) **
· Giacinto Scelsi · KO-THA - Three Dances of Shiva (III) (1967)
· Valerio Sannicandro · Tre nuclei ed echi (III) (2022) **
· Diogo Alvim · Posição Relativa (2022) ***
· Valerio Sannicandro · Tactile Songs (2017) *

* estreia nacional
** estreia absoluta
*** estreia absoluta · encomenda: Projecto DME, com o apoio do Instituto Italiano da Cultura de Lisboa


Valerio Sannicandro · direcção

Ensemble DME
Marina Camponês · flauta
Carlos Silva · clarinete
Júlio Guerreiro · guitarra
Beatriz Costa · violino
Ângela Carneiro · violoncelo
Francisco Cipriano · percussão

>> Mais Informações

Concerto de piano a 4 mãos

28 de janeiro
Museu Nogueira da Silva, Braga

Programa:
· Dmitri Shostakovich · Três peças para piano a 4 mãos
· Paulo Bastos · Sou já do fui
· António Victorino d’Almeida · Balada op. 126
· Hanna Kulenty · Van...
· Fazil Say · Night

Kla-Vier Duo
Patrícia Ventura e Sónia Amaral

>> Mais Informações

Diogo Alvim · © Susana Pomba
Nuno da Rocha · © Márcia Lessa

Paraíso de Nuno da Rocha

27 de janeiro, 20h00
CCB – Centro Cultural de Belém, Lisboa

Programa:
· Paraíso · ópera de Nuno da Rocha com libreto de Clément Bondu *

* estreia absoluta (encomenda: CCB – Centro Cultural de Belém)

FICHA TÉCNICA
Composição musical · Nuno da Rocha
Direção artística e coreografia · Marcos Morau
Maestro · Pedro Neves
Libreto · Clément Bondu
Soprano · Eduarda Melo
Pianista de ensaio · André Hencleeday
Cenografia e desenho de luz · Marc Salicrú
Músicos · Nuno da Rocha, André Hencleeday, Paulo Bernardino, João Silva, Raquel Reis, Marco Fernandes
Bailarinos · Lorena Nogal, Shay Partush, Ester Gonçalves, Emanuel Santos, Margarida Belo Costa

>> Mais Informações

Música de Nuno Lobo em Amesterdão

26 de janeiro, 20h15
Muziekgebouw aan 't IJ, Amesterdão, Países Baixos

Programa:
· Obras de: Jan-Peter de Graaff, Celia Swart, Julian Schneemann, Bram Kortekaas, Mathilde Wantenaar, Primo Ish-Hurwitz, Ramin Amin Tafreshi, Frieda Gustavs, Nuno Lobo (Hypothermia para kalimba [2022]) *, Martín Mayo, Melle Heij, Alexandre Kordzaia, Thomas van Dun, Arjan Linker, Dimitri Geelhoed, Tijmen van Tol, Boris Bezemer, Rick van Veldhuizen, Nils Davidse en Karmit Fadael

Agostinho Sequeira (percussão) *, Arjan Jongsma (percussão), Ramon van Engelenhoven (piano), Shane van Neerden (piano)

>> Mais Informações

guitarra
imagem ilustrativa

Música de Vítor Rua por Luís Miguel Leite em Madrid

20 de janeiro, 18h00
Real Conservatorio Superior de Música de Madrid, Espanha

Programa:
· Vítor Rua · Ahtou (versão para 1 guitarra e suporte digital)
· Cornelius Cardew · for Stella
· Yuri Umemoto · Dawning

Luís Miguel Leite · guitarra

>> Mais Informações

Duo Sigma
Duo Sigma · Ana Cláudia Assis (pf), Miguel Rocha (vc)

Duo Sigma · Recital com música de Compositoras e Compositores Portugueses

20 de janeiro, 18h00
Museu Nacional da Música, Lisboa

Programa:
Mémoire...Mirroir
· Isabel Soveral · Fragmentos (2019)
· Eduardo Luís Patriarca · ...suddenly, this silence... (2021)
· Jaime Reis · Sigma.Cobre (2021)
· Mariana Vieira · Dual (2021)
· Carlos Marecos · O Carro de Jorge Peixinho (2021)
· João Pedro Oliveira · Absence... mémoire (2021)

Duo Sigma
Ana Cláudia Assis (piano), Miguel Rocha (violoncelo)

>> Mais Informações

Aniversário de Arte 2023 (Euroradio Ars Acustica Special Evening)

17 de janeiro, 20h30
O'culto da Ajuda, Lisboa

Programa:
· Miguel Azguime · Aliterações de água para soprano e eletrónica
· Rui Penha · No Man Is an Island para trompete e eletrónica
· Cathy Berberian · Stripsody para soprano
· João Silva · Demens para trompete e eletrónica
· Mert Morali · Die Produktion des Bewusstseins (The Production of Consciousness) para soprano e trompete

Camila Mandillo · soprano
João Silva · trompete

>> Mais Informações

Jaime Reis · © Sofia Nunes
Jaime Reis · © Sofia Nunes

Música de Jaime Reis pelo Quarteto de Guitarras ALEPH

14 de janeiro, 20h00
ZKM_Kubus, Karlsruhe, Alemanha

Programa:
Durch die Ohren von...
· Obras de José María Sánchez Verdú (estreia), Zeynep Gedizlioğlu e Jaime Reis (Fluxus, Vortex – Schubkraft)

Quarteto de Guitarras ALEPH
Andrés Hernández Alba, Tillmann Reinbeck, Wolfgang Sehringer e Christian Wernicke

>> Mais Informações

Nuno Côrte-Real · © Jorge Carmona
Nuno Côrte-Real
© Jorge Carmona

Sinfonia 2022 · estreia de obra de Nuno Côrte-Real no Teatro Nacional de São Carlos

13 de janeiro, 21h00
Teatro Nacional de São Carlos, Lisboa

Programa:
· César Franck · Rédemption: morceau symphonique
· Richard Wagner/ arr. Nuno Côrte-Real · Tristan und Isolde: Prelúdio e Transfiguração de Isolda (arranjo gentilmente financiado pelo Círculo Richard Wagner)
· Nuno Côrte-Real · Sinfonia 2022 *

* estreia absoluta

Ann Petersen · soprano
Nuno Côrte-Real · direção musical

Orquestra Sinfónica Portuguesa (Antonio Pirolli · maestro titular)

>> Mais Informações

Pedro Rebelo · © Geraldine Timlin
Pedro Rebelo
© Geraldine Timlin

Blown Off Course (Desvio de Rumo) · Ópera de Pedro Rebelo

12-14 de janeiro, 19h30
O'culto da Ajuda, Lisboa

Programa:
· Pedro Rebelo · Blown Off Course *

* estreia absoluta

Glenn Patterson · libreto

HANA · Camila Mandillo · soprano
VALENTIM · André Henriques · barítono
WIND/ VENTO · Miguel Azguime · narrador
CHEF · Vicente Viriato · cozinheiro

Sond’Ar-te Electric Ensemble
Kiku Day · shakuhachi convidada especial
Sílvia Cancela · flauta
Nuno Pinto · clarinete
Vítor Vieira · violino
Luís André Ferreira · violoncelo
Francisco Cabrita · piano
João Dias · percussão

Music Music Portugal · encomenda
Queen's University Belfast · apoio

>> Mais Informações

Obra de Igor C. Silva em Katowice (Polónia)

9 de janeiro, 20h00
Academia de Música de Karol Szymanowski, Katowice, Polónia

Obra:
· Igor C. Silva · My Empty Hands (2018) para ensemble flexível de percussão, eletrónica e vídeo

The Bacewicz Percussion Ensemble

>> Mais Informações

Cláudio de Pina · Recital de Ano Novo com música de Compositores Portugueses

8 de janeiro, 16h00
Igreja Paroquial da Nossa Senhora da Ajuda, Lisboa

Programa:
· György Ligeti (1923–2006) · Harmonies (1967) · Musica Ricercata (1951-1953)
· Ivan Moody (n. 1964) · Phos (1994)
· César Viana (n. 1964) · Apocrypha – Passacaglia, Adagio “L’absencia” (2020)
· Arvo Pärt (n. 1935) · Spiegel im Spiegel (1978) · Trivium (1976)
· Diogo Alvim (n. 1979) · Peça com Vista (2018)
· Arvo Pärt (n. 1935) · Annum per annum (2010)

Cláudio de Pina · órgão

>> Mais Informações

Performa Ensemble
Performa Ensemble · Jorge Salgado Correia (flauta), Henrique Portovedo (saxofone), Helena Marinho (piano)

Música de Compositoras e Compositores Portugueses pelo Performa Ensemble em França

5 de janeiro, 18h30
C.R.R. Nice – Conservatoire à Rayonnement Régional Pierre Cochereau, França

Programa:
Les Mots et la Musique
· Jônatas Manzolli · Suite cartas a todo o canto para flauta, saxofone e piano · sobre textos de compositor
· Isabel Soveral · Le navigateur du soleil incandescent para flauta e piano · sobre a poesia de Al Berto
· Luís Tinoco · Verde Secreto para saxofone e piano · peça inspirada num poema de Alexandre O'Neill
· Sara Carvalho · Episódio de intervalo III para flauta, saxofone e piano · sobre os textos de Fernando Pessoa
· Ana Tavares · As palavras para flauta e piano · sobre os textos de Sophia de Mello Breyner
· Francisco Ribeiro · Tertúlia em silêncio para flauta, saxofone e piano

Helena Marinho · piano
Henrique Portovedo · saxofone
Jorge Salgado Correia · flauta
Joana Carvalho · atriz

>> Mais Informações

>> Topo

2022 · dezembro

Música Portuguesa para Acordeão (Folefest) · entrega de Prémios Concurso de Composição Acordeão 2021

21 de dezembro, 19h00
MNAA – Museu Nacional de Arte Antiga, Lisboa

Programa:
· Vasco Martins (n. 2000) · Prelúdio, Interlúdio e Poslúdio (2021) * (3.º Prémio)
Pedro Meireles (violino), Catarina Bastos (violino), Irma Skenderi (viola), Catherine Strynckx (violoncelo), Paulo Jorge Ferreira (acordeão)

· Luís Neto da Costa (n. 1993) · Atrito (2021) * (2.º Prémio)
Pedro Meireles (violino), Catarina Bastos (violino), Irma Skenderi (viola), Catherine Strynckx (violoncelo), Fernando Brites (acordeão)

· Francisco Rosa (n. 2000) · Mocking Death at Her Face (2021) * (1.º Prémio)
David Seixas (violino), Sara Martins (violino), Ana Filipa Peixoto (viola), Diogo Martins (violoncelo), José Pedro Fangueiro (acordeão)

· André Santos (n. 1984) · Insiste, Persiste e Não Desiste (2014)
Fernando Brites (acordeão)

· Paulo Jorge Ferreira · Improvisata (2003)
David Seixas (violino), Sara Martins (violino), Ana Filipa Peixoto (viola), Diogo Martins (violoncelo), Paulo Jorge Ferreira (acordeão)


* estreia absoluta

O concerto será transmitido em direto na RTP – Antena 2.

>> Mais Informações

Festival DME Seia 2022 · elemento do cartaz
Festival DME Seia 2022
elemento do cartaz

Festival DME em Seia 2022

18-21 de dezembro
Cineteatro da Casa Municipal da Cultura de Seia e Conservatório de Música de Seia

Programa:
18 de dezembro, 16h00 | Cineteatro da Casa Municipal da Cultura de Seia
Ensemble Sonido Extremo
· Obras de: Peteris Vask, Castillo Interior · Pedro Amaral, Etude I – sur la permanence du geste · José Río-Pareja, Divertimento para Darío * · Mikel Urquiza, Ars Memoriae · William Albright, Rustles of spring · Thierry Escaich, Trois Intermezzi
* estreia absoluta
Jesús Gómez (flauta), Alfonso Pineda (clarinete), Javier Pereira (saxofone), Beatriz González (piano), Elsa Sánchez (violino), Iván Siso (violoncelo)


19 de dezembro, 19h30 | Cineteatro da Casa Municipal da Cultura de Seia
Música a sério para instrumentos de brincar · Borealis Ensemble
· Obras para instrumentos convencionais, instrumentos de brincar, objetos e dispositivos eletrónicos criadas pelos compositores e compositoras: Camila S. Menino (2001), Lampejos de um baloiço esquecido; Francisco Ribeiro, Reminiscência da inocência; Hugo Ribeiro, Era uma vez, duas histórias; Sara Carvalho, Where the wild things are
António Carrilho (flautas), Helena Marinho (teclados), Luís Bittencourt (percussões e objetos)

20 de dezembro, 19h30 | Cineteatro da Casa Municipal da Cultura de Seia
Ópera Audiovisual de João Pedro Oliveira
· A 70.ª Semana

21 de dezembro, 15h00 | Conservatório de Música de Seia
Final do Concurso Nano Músicos Eletroacústicos

21 de dezembro, 19h30 | Cineteatro da Casa Municipal da Cultura de Seia
Recital de Piano por Ana Telles
· Obras de: João Madureira, Estudos Literários – Retratos: Ana, Cristiana, AH **, Coroa **; Christopher Bochmann, Tessellated *; Carlos Caires/ Emmanuel Kowandy · NuN; Carlos Marecos · A Casa do Cravo **; João Pedro Oliveira · In Tempore
* estreia absoluta
** estreia da versão com vídeo
Ana Telles (piano), Carlos Caires (eletrónica)

>> Mais Informações

Cineteatro da Casa Municipal da Cultura de Seia


Conservatório de Música de Seia

A 70.ª Semana
A 70.ª Semana

A 70.ª Semana · ópera audiovisual de João Pedro Oliveira em Barcelona

20 de dezembro, 20h00
Phonos, Sala Aranyó, Campus UPF de Poblenou, Barcelona

Programa:
· João Pedro Oliveira (música e imagem) · A 70.ª Semana

Beatriz Maia · soprano
Francisco Ponce · dança
Isabel Alcobia · soprano
Pedro Rodrigues · tenor
Rafaella Veiga · contralto
Rosario Romero · dança
Tiago Matos · barítono

>> Mais Informações

tripes
imagem ilustrativa · Unsplash

Música de Compositores Portugueses pelo Quarteto Assai · EnIMus – Encontros Internacionais de Música (Felgueiras)

18 de dezembro, 21h30
Salão Nobre dos Bombeiros Voluntários de Felgueiras

Programa:
· Obras de: Eugène Bozza, Heitor Villa-Lobos, Fernando C. Lapa (Traduções) e Ricardo Matosinhos (Suite Açaí) *

* estreia absoluta

Quarteto Assai (Marco Pereira, flauta; Hugo Ribeiro, oboé; Cândida Oliveira, clarinete; Lurdes Carneiro, fagote)

>> Mais Informações

piano
imagem ilustrativa · Unsplash

TRIO DE DAMAS – Inês Filipe, Homenagem a Olga Prats

17 de dezembro, 17h00
Cine-Teatro, Pombal

Programa:
· Robert Schumann · Kinderszenen, op. 15
· Constança Capdeville · Visions d’Enfant
· Ana Seara · "Passa uma borboleta"... à memória de Olga Prats
· Frédéric Chopin · Balada, op. 47
· Fernando Lopes-Graça · Nocturno n.º 3 "Lusingando e Nocturno n.º 5 "Lamentoso" de Cinco Nocturnos · Variações sobre um Tema Popular Português, op. 1
· Armando José Fernandes · Cinco Prelúdios, op. 1

Inês Filipe · piano

>> Mais Informações

Estreia de obra de Fernando C. Lapa no contexto das Comemorações dos 20 anos do Douro Património Mundial

14 de dezembro, 21h30
Teatro Municipal de Vila Real

Obra:
· Fernando C. Lapa · Traços de esplendor *

* estreia absoluta

Orquestra do Norte
Fernando Marinho (direção musical)

>> Mais Informações

piano
imagem ilustrativa · Unsplash

TRIO DE DAMAS – Nella Maíssa por Taíssa Poliakova Cunha

9 de dezembro, 19h00
Cine-Teatro Paraíso, Tomar

Programa:
[Géneros d’] o Barroco nos Séculos XX e XXI
· Armando José Fernandes · Prelúdio e Fuga
· Patrícia Sucena de Almeida · augurium #1 *
· Ernesto Halffter · Três Danças do Ballet Sonatina
· Jorge Croner de Vasconcellos · Três Tocatas a Seixas
· Alejandro Erlich Oliva · Tres Danzas Argentinas
· Fernando Lopes-Graça · Sonata n.º 2

* estreia absoluta

Taíssa Poliakova Cunha · piano

>> Mais Informações

Ângela Lopes · Concerto Monográfico

8 de dezembro, 19h30
O'culto da Ajuda, Lisboa

9 de dezembro, 21h30
Igreja da Misericórdia de Santa Maria da Feira

Programa:
· Ângela Lopes · Dual (2004), para flauta e piano · Campaniana (2022), para flauta, clarinete, violoncelo e percussão (encomenda – Sonoscopia) · CORAIS – “No Mar, à noite...” (2011), para piano solo (encomenda – Câmara Municipal de Matosinhos) * · Gárgulas d'Arga (2013), para flauta, clarinete, violino, violoncelo, piano e eletrónica (encomenda – Sond’Ar-te Electric Ensemble) · DITTY-DITTY (2019), para viola e eletrónica (encomenda – Associação Cultural Arte no Tempo) · TRAMA – “mural para murad” (2022), para flauta, clarinete, violino, viola, violoncelo, piano, percussão e eletrónica (encomenda – Sond’Ar-te Electric Ensemble) *

* estreia absoluta

Sond’Ar-te Electric Ensemble
Pedro Neves · maestro

Sílvia Cancela · flauta
Nuno Pinto · clarinete
Vítor Vieira · violino
Jorge Alves · viola
Luís André Ferreira · violoncelo
Elsa Silva · piano
Francisco Cabrita · piano
João Dias · percussão
Miso Studio · desenho de som e eletrónica

>> Mais Informações

O'culto da Ajuda


Igreja da Misericórdia de Santa Maria da Feira

Sacralized Avant-garde Organ

8 de dezembro, 16h00
Igreja Paroquial da N.ª Sr.ª da Ajuda, Lisboa

Programa:
· Arvo Pärt · Spiegel im Spiegel (1978)
· Arvo Pärt · Für Alina (1976)
· Arvo Pärt · Variations for the Healing of Arinushka (1977)
· Arvo Pärt · Pari Intervallo (1996)
· Arvo Pärt · Trivium (1976)
· César Viana · Apocrypha – Passacaglia, Adagio “L’absencia” (2020)*
· Ivan Moody · Phos (1994) *
· Ivan Moody · Phosphorescence (2017)

* estreia nacional

Cláudio de Pina · órgão

Todas as obras são estreias, adaptadas para instrumento da Paroquial da Ajuda, construído em 1792 por António Xavier Machado e Cerveira (1756-1828), restaurado em 1988 por António Simões.

>> Mais Informações

piano
imagem ilustrativa · Unsplash

TRIO DE DAMAS – Inês Filipe com Musicamerata · Homenagem a Olga Prats

7 de dezembro, 19h00
Cine-Teatro Paraíso, Tomar

Programa:
· Fernando Lopes-Graça · Canto de amor e de morte, LG 141a
· César Viana · Concerto Grosso “As Quatro Estações de Lisboa”
· Astor Piazzolla · Cuatro estaciones porteñas

Inês Filipe · piano
Ensemble Musicamerata

>> Mais Informações

Festival DME Seia 2022 · elemento do cartaz
imagem ilustrativa ·
Alen Rojnic no Unsplash

Concerto Folefest no ISEG

7 de dezembro, 19h00
Instituto Superior de Economia e Gestão, Lisboa

Programa:
· Obras de: Anatoly Kusyakov, Daniel Schvetz, Domenico Scarlatti, Lino Guerreiro, Paulo Jorge Ferreira e Sofia Gubaidulina

Ronison Borba (acordeão), Fábio Palma (acordeão), Duo Krone (Miguel Costa, clarinete; Fernando Brites, acordeão)

>> Mais Informações

Borealis Ensemble · Música a Sério para Instrumentos de Brincar

5 de dezembro, 19h30
O'culto da Ajuda, Lisboa

7 de dezembro, 10h00
Teatro Narciso Ferreira, Riba de Ave

Programa:
· Obras para instrumentos convencionais, instrumentos de brincar, objetos e dispositivos eletrónicos criadas pelos compositores e compositoras:
Camila S. Menino (2001) *, Francisco Ribeiro (2001) *, Hugo Ribeiro (1983) *, Sara Carvalho (1970) *; e uma criação colaborativa do Borealis Ensemble.

* estreia absoluta

António Carrilho · flautas
Helena Marinho · teclados
Luís Bittencourt · percussões e objetos

>> Mais Informações

O'culto da Ajuda


Riba de Ave

imagem ilustrativa
imagem ilustrativa · Unsplash

Música de Compositores Portugueses no Listening Lounge (WEICHEKISSENHEISSEOHREN) – Sonic Matter Festival 2022

2 de dezembro, 18h00-24h00
3 de dezembro, 9:30-24:00
4 de dezembro, 15:00-22:00
Kunstraum Walcheturm, Zurique, Suíça

Programa:
· Música de: Michele Abondano / AMSIA / Mathias Arrignon / Daria Baiocchi / Martin Bédard / Gary Berger / Ana Dall'Ara-Majek / Guillermo Eisner / Ian Epps / Juro Kim Feliz / Geoffa Fells / Susan Campos Fonseca / Celeste Betancur Gutierrez / Nobuhiko Hayashi / Vanessà Heer & Caroline Ann Baur / Annie Hui-Hsin Hsieh / Timothy Isherwood (a.k.a. sir o sir) / Miako Klein / Pak Hei (Alvin) Leung / Anna Maly / Robert McClure / Thomas Peter / Sara Pinheiro / Alfonso Pretelt / Kory Reeder / Jaime Reis / Alessio Rossato / Donal Sarsfield / Grgur Savic / Heiko Schätzle & Andrea Züllig / Sofía Scheps / Nadine Schütz / Edmar Soria / Cara Lebohang Stacey / Peter Stiegler / Pete Stollery / Hery Krisian Buana Tanjung / Madeline Thibault / Pierre Alexander Tremblay / Hans Tutschku / Mark Vaughn / Mariana Vieira / Anatol Wetzer / Berk Yagli / Samantha Canchola / DUNKELWELLEN (Kai Niggemann & Conni Trieder) / Kimia Koochakzadehh-Yazdi / Jorge Filipe Pinto Ramos / Diego Rattos / Stéphane Roy

>> Mais Informações

Estreia portuguesa da obra de Daniel Davis pela Orquestra Clássica da Madeira

3 de dezembro, 18h00
Salão Nobre da Assembleia Legislativa da Madeira, Funchal

Programa:
· Daniel Davis · Mirroring the voice of time (2019) *
· Ludwig van Beethoven · Sinfonia n.º 1 em C Maior
· Modest Mussorgsky · Quadros de uma ExposiçãoA Grande Porta de Kiev

* estreia portuguesa

OCM – Orquestra Clássica da Madeira sob a direção de Francisco Loreto

>> Mais Informações

Obra de Ângela Lopes por Margarida Neves no Ciclo de Música Orphika

1 de dezembro, 17h00
Atelier – A Fábrica, Coimbra

Programa:
Forever After
· Dando voz às sonoridades femininas oriundas de Taiwan, Israel, Reino Unido e Portugal (Ângela Lopes · Mahâr para flauta e eletroacústica [2022]), o concerto é uma meditação artística alémfronteiras ao som da flauta e da música eletrónica.

Margarida Neves · flauta

>> Mais Informações

>> Topo

Exposições/ Instalações/ ...

Exposição · O Fabricar da Música e do Silêncio – Compositoras Portuguesas/ Séc. XX

14 de fevereiro de 2023 (inauguração)
Casa do Professor, Braga

Curadoria: Pedro Junqueira Maia; Comissariado: Catarina Vieira
Mostra em que se apresentam algumas das figuras femininas que elaboraram/ elaboram um trabalho criativo que se aponta como marca indelével para a construção de uma história da música contemporânea em Portugal.

Organização: Casa do Professor/ Braga

>> Concerto · Confluências – Composição no Feminino

>> Conversa · Para uma História da Música Contemporânea em Portugal – Compositoras Portuguesas

>> Mais Informações

Mea [maxima] culpa · projeto com a participação de Patrícia Sucena de Almeida (fotografia) · 232 Celsius (organização Pescada n.º 5)

12 de novembro, 15h00-22h30
13 de novembro, 15h00-18h00
Antiga Coimbra Editora, Rua do Arnado 15, Coimbra

Mea [maxima] culpa

Patrícia Sucena de Almeida - Fotografia
Ana Paula Inácio - Texto
Amândio Costa Bastos - Instalação sonora
Ana Teresa Santos - Interpretação

Fotografia - Exposição | Texto-Recitação - Instalação
Colaboração que interliga várias vertentes que se conjugam numa produção final associada a um espaço específico: Parte I Exposição/Fotografia com a sobreposição de imagens de um relógio e de máquinas de escrever como mecanismos de proibição, repressão e censura donde saem folhas escritas como prova de resistência onde a emoção/dureza nos leva a lugares-comuns que nos garantem um sentido demasiado humano. Parte II Instalação/Texto-Recitação em ritmo de litania, que cruza escrita original com excertos de outros autores num registo afeito ao do ritual religioso da confissão, assumindo a ambiguidade que lhe subjaz: enquanto expia, espia atos pecaminosos, enquanto os expulsa, convoca-os, enquanto deseja esquecê-los, rememora-os, num duplo de subordinação/insubordinação.

O suspiro de uma porta
sobre mil fechos que giram
giram que giram
mil vezes giram
como volteios soprados plo vento
e depois o adventício
os pensamentos cegos
a condição das espécies sub-atómicas
a escrita limpa do corpo
de uma porta,
suspira sus pira susp ira
s_u_s_p_i_r_a


Fahrenheit 451, a temperatura de ignição do papel, é o título de um livro de Ray Bradbury. Descreve um país do nosso futuro onde se realizou esta distopia. Todos os livros foram banidos. Os bombeiros perseguem quem os esconda e queimam impiedosamente os exemplares encontrados. (...) Na memória de alguns, o romance de Bradbury é indissociável das imagens do filme de 1966 de François Truffaut, protagonizado por Julie Christie e Oskar Werner, ingénuos e lindíssimos, no estado da pureza ideológica que os anos 60 do século passado permitiam.
São essas memórias, infiltradas no nosso tempo presente, que os Pescada n.º 5 agora revisitam, povoando com mais de 60 trabalhos os espaços da antiga Coimbra Editora, actual Critical Software. (do texto de Luís Januário)

>> Mais Informações

Exposição · De casa para um mundo · XXII Bienal Internacional de Arte de Cerveira

28 Julho – 9 Outubro
Casa da Cultura Mestre José Rodrigues, Largo S. Sebastião, Alfândega da Fé

A Casa da Cultura Mestre José Rodrigues recebe, a partir de 28 de julho, a exposição De casa para um mundo, um projeto inédito que reúne 15 escritores + 15 artistas plásticos+ 15 compositores.

Trata-se de um projeto artístico inédito, concebido por Manuel de Novaes Cabral e Sobral Centeno, que reuniu, em tempos de pandemia, nomes bem conhecidos das artes visuais e da literatura contemporânea. Maria de Fátima Lambert é a curadora desta exposição que integrou mais tarde, por sugestão de Paula Freire, a área da música.
O resultado foi a criação à distância de obras coletivas que foram dadas a conhecer ao público na XXI Bienal Internacional de Arte de Cerveira, em 2020. A Fundação Bienal de Arte de Cerveira é a entidade promotora das itinerâncias e fiel depositária das obras do projeto.
No total são apresentadas obras de 15 escritores + 15 artistas plásticos+ 15 compositores, colocando em diálogo criadores que não se puderam encontrar, mas que comunicaram através da arte. A iniciativa conta, ainda, com a colaboração dos Designers Beatriz Horta Correia, Francisco Providência, Joana Machado, Miguel Gaspar e Nuno Coutinho.

Artistas representados:
Capicua, Albuquerque Mendes e Ana Seara
Afonso Reis Cabral, Ana Fonseca e Pedro Pinto Figueiredo
Daniel Maia-Pinto Rodrigues, Ana Pérez-Quiroga e Sara Carvalho
Bernardo Pinto de Almeida, António Olaio e Nuno Peixoto de Pinho
Pedro Eiras, Avelino Sá e Jaime Reis
João Gesta, Cristina Ataíde e Ângela da Ponte
Paulo José Miranda, Francisco Laranjo e Inês Badalo
Francisco Duarte Mangas, Graça Pereira Coutinho e António Pinho Vargas
Maria do Rosário Pedreira, Isaque Pinheiro e Carlos Marecos
Rosa Alice Branco, Susana Piteira e Francisco Monteiro
Nuno Higino, Jorge Abade e Carlos Caires
Gonçalo M. Tavares, Pedro Calapez e Sérgio Azevedo
Hugo Mezena, Pedro Tudela e Isabel Pires
Manuel Novaes Cabral, Sobral Centeno e Luís Soldado
Filipa Leal, Zulmiro de Carvalho e António Victorino D’Almeida

>> Mais Informações

Exposição · Ser Músico em Portugal (1750-1985) uma viagem pela história do associativismo musical em Portugal

2 de Julho – 6 de Novembro
Museu da Música Portuguesa – Casa Verdades de Faria, Monte Estoril

O projecto de investigação PROFMUS – Ser músico em Portugal: a condição socioprofissional dos músicos em Lisboa (1750-1985) apresenta a Exposição SER MÚSICO EM PORTUGAL (1750-1985), com inauguração a 2 de Julho de 2022, pelas 15 horas, no Museu da Música Portuguesa – Casa Verdades de Faria (Monte Estoril), ficando patente até 6 de Novembro de 2022.

Trata-se de uma iniciativa inédita e pioneira que reúne uma selecção de documentos e outras peças de enorme valor e interesse patrimonial, provenientes dos arquivos históricos da Irmandade de Santa Cecília e do Montepio Filarmónico, ambos localizados na Basílica dos Mártires, e do Arquivo Histórico do Sindicato dos Músicos, depositado no Museu da Música Portuguesa – Casa Verdades de Faria.
Esta exposição trará pela primeira vez ao público uma extraordinária riqueza documental conservada nestes acervos, que é uma fonte essencial para a história da vida musical em Portugal entre o final do Antigo Regime, quando se dá um crescimento no associativismo musical dos músicos portugueses, até à integração de Portugal na então CEE (1985), e ao consequente início da livre circulação dos profissionais da música no mercado de trabalho europeu.
Documentar e trazer a lume a forma como as associações e os músicos se organizaram profissionalmente ao longo deste largo período, visa estimular novos olhares sobre as condições da actividade musical quotidiana em Portugal, um património imaterial histórico riquíssimo que importa preservar, estudar e salvaguardar.

A inauguração da exposição Ser Músico em Portugal (1750-1985), com produção e curadoria dos investigadores Cristina Fernandes, Manuel Deniz Silva e Tiago Manuel da Hora, é integrada no congresso internacional A música como profissão: estatuto, carreiras e associativismo, igualmente organizado pelo PROFMUS (30 de Junho – 2 de Julho).

Congresso · A música como profissão: estatuto, carreiras e associativismo (30 de Junho – 2 de Julho)

>> Mais Informações

Sondando Conflito: Uma Performance em Cinco Atos · Pedro Rebelo, com Matilde Meireles, em colaboração com Tinderbox Theatre Company

8-16 de Julho
Jardins Efémeros, Viseu, Portugal

10 de Junho-16 de Julho
Museu da Maré, Rio de Janeiro, Brasil

A instalação Sondando Conflito criada por Pedro Rebelo com Matilde Meireles é focada numa performance filmada de 30 minutos dirigida por Patrick J O’Reilly com os performers Joe Loane e Keith Singleton (Tinderbox Theatre Company). A peça tem como objetivo agregar vários elementos colectados durante trabalho de campo no projeto “Sounding Conflict” no Médio Oriente, Irlanda do Norte e Brasil.

A instalação projeta no espaço da galeria duas personagens insistindo de uma forma cíclica em gestos e ações que sugerem estados de destruição, reconstrução de uma casa, muro ou cidade…. Estruturada em cinco atos e uma coda, a performance filmada reflete atos de resistência, reconciliação e resiliência na forma em como duas personagens navegam um mundo construídos de tijolos. O filme questiona o que um muro faz a uma comunidade. É proteção ou fronteira? Quem constrói o muro para quem? Enquadrado nos conceitos de resistência, resiliência e reconciliação, o filme é uma investigação performativa sobre relações de poder, politicas de espaço e identidade.

A capacidade do som de criar espaços e materializar ação é explorada através de um ambiente sonoro que constantemente se altera entre a concretização da construção e destruição, a paisagem sonora e referencias a Hip Hop da Síria, Brasil e Irlanda do Norte. O trabalho sonoro inclui gravações sonoras destes locais, bem como sons de arquivo da BBC gravados durante os anos 70 na Irlanda do Norte durante o conflito armado conhecido como os Troubles. As convenções globais do Hip Hop em combinação com as suas notáveis variantes locais apresentam uma palete sonora na questão do papel da música criada no contexto de uma situação de conflito.

>> Mais Informações (Jardins Efémeros)
>> Mais Informações (Museu da Maré)

Sede – Jardins Efémeros, Viseu


Museu da Maré, Rio de Janeiro

CAIU A NOITE · Exposição com criações de Patrícia Sucena de Almeida

9 de Abril – 26 de Junho
Edifício Chiado – Museu da Cidade de Coimbra

«CAIU A NOITE trata de um conjunto de trabalhos do Colectivo Pescada n.º 5 que transitaram da sua última exposição no Paço dos Condes de Tentúgal, que tinha como mote a celebração da Primavera. Contudo, depois de um belo dia de sol, cantares e variações artísticas, chegou inevitavelmente, a noite.»

Exposição inserida na Programação Convergente do Anozero 21-22 Bienal de Arte Contemporânea de Coimbra.

>> Mais Informações

Música de Filipe Lopes na instalação Selva Coragem

18 de Março – 25 de Abril
Sala Pátria, Casa da Memória de Guimarães

· Selva Coragem · Teatro do Frio

Selva Coragem é um projecto construído com a comunidade, a partir de plantas emprestadas pelos habitantes locais. Toda a população pode contribuir para esta instalação, emprestando plantas de diferentes tipos.
Esta “matéria verde e viva” – cheia das memórias e dos significados que cada pessoa atribui às plantas que cuida – será a base para criar uma grande instalação vegetal e sonora, uma “pequena selva colaborativa”, que terá no seu interior diferentes espaços para estar, ouvir, conversar ou contemplar. No final do projeto, as plantas retornarão à sua casa com outras memórias, na perspetiva de um outro futuro, em que vegetal e humano não estejam tão separados.

Direção Artística · Rodrigo Malvar e Catarina Lacerda
Dramaturgia · Catarina Lacerda
Textos · Catarina Lacerda, Emanuele Coccia, Contos Yanomani
Composição Eletrónica · Rodrigo Malvar
Voz Gravada · Ece Candil, Bruno Pereira, Rodrigo Malvar e Catarina Lacerda
Composição Escultórica · Filipe Tootill
Objetos sónicos · Emanuel Santos
Desenho de Luz · João Abreu
Registo Vídeo · João Miguel Ferreira
Design de comunicação · Gil Mac
Assessoria de imprensa · Patrícia Barbosa
Produção Executiva · Natasha Bulha Costa

>> Mais Informações

É PRIMAVERA NO PAÇO · Exposição-Festa com criações de Patrícia Sucena de Almeida

2 de Abril, 15h00-23h30
Paço dos Condes de Tentúgal

É PRIMAVERA NO PAÇO é uma Exposição-Festa, organizada pelos Pescada Número 5, de celebração da Primavera.
Decorre no sábado, 2 de Abril, das 15:00-23:30, no Paço dos Condes de Tentúgal, dando a conhecer um espaço que foi marcante nas vidas do Baixo Mondego e na história do país.
Para os visitantes será uma experiência marcante a descoberta deste espaço residencial nobre, abandonado – durante o dia mas também à noite graças a uma proposta de iluminação que irá revelar um outro espírito do lugar – com mais de 50 trabalhos artísticos e performances, ocupando vários espaços do palácio ducal e os terrenos adjacentes.

A participação de Patrícia Sucena de Almeida neste colectivo inclui dois projectos:

· Insomnia – video e fotografia por Daniel Antero e Patrícia Sucena de Almeida
Pretende-se refletir sobre o desespero e a dor através de uma exploração dos ‘movimentos’ de um olho e da sua íris. A dificuldade em ‘encarar’ a mudança do mundo de hoje e a resolução dos seus problemas e a insónia constante dos que se preocupam, sendo esse um estado normal.

· Illusionis – fotografia e texto por Patrícia Sucena de Almeida e Ana Paula Inácio
‘Linhas’ – visual/ textual – que se aproximam e afastam em momentos reais e ilusórios formando uma unidade em sintonia criativa. Confusão entre o que existe e o que não existe, um devaneio, um sonho, com a intenção de enganar, mentir ou de criar uma outra ‘realidade’. Ou será a ilusão a realidade e a realidade uma ilusão?

>> Mais Informações

Música de Diogo Alvim na exposição Cisnografia

7 de Dezembro – 27 de Fevereiro
Museu Nacional de Arte Antiga, Lisboa

Cisnografia é um projeto de cruzamento disciplinar que repensa e trabalha sobre suportes de criação e apresentação das artes performativas, recorrendo a objetos da história da Dança, composição coreográfica, composição musical e cinema.
Enquanto elemento coreográfico e musical, consiste no desafio à composição e reescrita do 13.º movimento Le Cygne da Suite Le Carnaval des Animaux de Camille Saint-Säens. Esta obra resulta do desafio feito a treze coreógrafos/intérpretes/performers e um compositor, para, individualmente reescreverem a sua morte do cisne, de acordo com as linguagens pessoais e códigos de trabalho. Cada solo foi filmado nas diversas salas no Museu Nacional de Arte Antiga, permitindo composições que se relacionam intimamente com as obras e espaços.

Conceção e realização Luiz Antunes • Direção artística e desenvolvimento do projeto André Mendes, Luiz Antunes • Artistas convidados Ana Moreno, Allan Falieri, David Marques, Guilherme Leal, Joana Castro, Luiz Antunes, Marco da Silva Ferreira, Maurícia | Neves, São Castro, Nina Botkay, Tânia Carvalho, Thamiris Carvalho, Vasco Araújo • Composição Musical Diogo Alvim • Direção de fotografia Margarida Dias • Câmera e edição Tomás Pereira • Assistente de câmera Laura Dias • Produção Heurtebise • Comunicação e programação digital Marco Oliveira • Tradução Francisco da Silva Pereira • Suporte técnico e implementação Balaclava Noir • Parceria institucional Museu Nacional de Arte Antiga • Parceiros 23 Milhas, Câmara Municipal do Fundão, Museu Nacional de Arte Antiga, Quinta da Cruz – Centro de Arte Contemporânea, Rua das Gaivotas 6 • Apoio Direção-Geral das Artes – Ministério da Cultura

>> Mais Informações

Exposição Colectiva: Admirável Mundo Novo · com Patrícia Sucena de Almeida

9 de Outubro, das 15h00 às 23h00
Sociedade de Porcelanas de Coimbra – Arregaça

O Grupo Pescada N.º 5 e a Associação Há Baixa vão realizar a exposição coletiva “O Admirável Mundo Novo", que decorrerá no próximo dia 9 de outubro, com início pelas 15h00, no espaço fabril da Sociedade de Porcelanas de Coimbra, situado na Arregaça.
Serão 500 metros de percurso seguro, profusamente iluminado, de sentido único com 45 pontos de paragem nos vários pavilhões fabris: instalação, video, escultura, desenho, pintura, fotografia, performances musicais.

ORGANIZAÇÃO:
Colectivo Pescada N.º 5

CO-ORGANIZAÇÃO: Associação Há Baixa

COM O APOIO do Município de Coimbra, da Junta de Freguesia de Santo António dos Olivais, Bombeiros Voluntários de Coimbra, Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro e Associação Portuguesa das Indústrias de Cerâmica e de Cristalaria.

>> Mais Informações

Mondego: o rio está em todo o lugar ao mesmo tempo · de Pedro Rebelo

30 de Agosto – 5 de Setembro, 15h00-20h00
Dar a Ouvir. Paisagens Sonoras da Cidade, Convento São Francisco, Coimbra

· Mondego: o rio está em todo o lugar ao mesmo tempo · projecto participativo de Pedro Rebelo

Concepção, pesquisa, trabalho de campo, entrevistas, recolhas sonoras, execução da instalação · Pedro Rebelo
Fotografia · Geraldine Timlin

A instalação Mondego: o rio está em todo o lugar ao mesmo tempo convida comunidades associadas ao rio Mondego a participar num projecto que visa articular o impacto da ação humana no ambiente.
O projecto centra-se na escuta e na experiência in situ ao longo do rio e documenta as qualidades naturais dos espaços, tais como o impacto da poluição e a intervenção humana. O rio Mondego, o mais longo exclusivamente em território português, é aqui explorado do ponto de vista da transformação da paisagem sonora e do seu impacto em comunidades humanas e não-humanas.
A materialidade sonora, orgânica e residual do Mondego, é expressa de forma escultórica num ambiente imersivo e interactivo, convidando o público a reflectir a presença e pertença da humanidade na natureza.

>> Mais Informações

Across and In-Between: Suzanne Lacy e Pedro Rebelo

12 de Junho – 14 de Agosto
Golden Thread Gallery, Belfast

· Across and In-Between · instalação de Suzanne Lacy criada em colaboração com Pedro Rebelo

Encomenda: 14-18 NOW e Belfast International Arts Festival

>> Mais Informações
>> Mais Informações

>> Topo

Concertos & Espectáculos

Encontros & Conferências

Concursos & Calls

>> Topo

 

 

 

Espaço Crítica para a Nova Música

 

MIC.PT · Catálogo de Partituras

 

MIC.PT · YouTube